Vice (2018) – Oito Indicações ao Oscar – Crítica
Posters para "Vice"

Vice é um dos filmes mais lembrados da temporada do Oscar. Nada menos que oito indicações pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, em categorias importantes como Direção, Roteiro, Montagem, Maquiagem, 3 de atuação, além de Melhor Filme.

O longa conta a jornada de Dick Cheney (Christian Bale), desde a época que era apenas um beberrão até se tornar um dos homens mais poderosos do mundo. Não é exatamente um grande spoiler dizer que o Vice do título se refere ao cargo de Vice-Presidente americano que ele ocupou na época conturbada de George W. Bush. E mais do que isso, o personagem exerceu uma enorme influência no governo (e na Terra), a tese do filme é que ele teve até mais poder que Bush.

Vice

Apesar de ter diversos longas na carreira, o diretor Adam McKay se tornou mais conhecido em 2015 por conta do filme A Grande Aposta, que rendeu diversas indicações e prêmios (Bafta, Globo de Ouro, Oscar). Algo que repete agora, 3 anos depois. Se crítica servisse apenas para indicar ou não um filme, bastaria eu dizer que quem gostou daquele terá boas chances de gostar de Vice. E o outro lado é verdadeiro, quem teve problemas com A Grande Aposta não sairá do cinema satisfeito aqui.

O olhar satírico para a realidade americana, entrecortado por uma miscelânea de artifícios dão às caras novamente. Flashbacks, explicações altamente (e intencionalmente) expositivas, quebra da quarta parede, colagens de elementos externos e principalmente um gritar constante de “OI, VOCÊ ESTÁ VENDO UM FILME”, são algumas das ferramentas presentes.

As constantes brincadeiras de McKay me tiraram da obra o tempo inteiro. Eu queria me engajar na história, que tinha muito potencial, mas ele não deixava. Parece que o Deadpool comportado está dirigindo um filme. Sim, a proposta era exatamente esta: uma biografia não convencional. O objetivo foi alcançado, mas isso não significa que mereça aplausos. A experiência é cansativa, repetitiva e satura. Há um momento no meio de Vice que ele propõe um final alternativo e “encerra” o longa. Como eu queria que fosse verdade e acabasse ali….

Mas em meio a este turbilhão, alguns pontos merecem elogios. Para dar conta da evolução de décadas dos personagens se fez necessário um trabalho de maquiagem exemplar. Não raro vemos filmes serem descuidados nesse quesito, mas em Vice a indicação é justa (não vi os outros filmes ainda para dizer se um potencial o prêmio será).

Vice

Outro ponto brilhante é a atuação de Christian Bale. Concorrentes ao Oscar como Bradley Cooper (Nasce Uma Estrela) e Rami Malek (Bohemian Rhapsody) estão muito bem, mas Bale os supera. Corpo, voz, postura, dos pequenos detalhes, aos grandes rompantes. Um olhar que vale mais que mil palavras (inclusive que as mil palavras que McKay “dizia” e parava o filme). Bale que já teve grandes papéis (o mais famoso deles, o Batman) tem aqui possivelmente a melhor atuação da carreira.

Infelizmente não posso dizer o mesmo dos companheiros de cena e também indicados ao Oscar, os excelentes atores: Amy Adams e Sam Rockwell (além do Steve Carell, que não foi lembrado pela Academia). Eles estão apenas corretos. Claire Foy (O Primeiro Homem) e Michael B. Jordan (Pantera Negra), poderiam estar no lugar da dupla escolhida. Adams e Rockwell foram muito melhores em produções como A Chegada e Três Anúncios Para um Crime

A montagem, também oscarizada, será um divisor de águas. Quem entender que há valor vai levar como metonímia para o filme como um todo. Quem olhar para o instrumento como algo verborrágico e que “fala demais por não ter nada a dizer”, aí terá a experiência arruinada.

Quem tem envolvimento/conhecimento com a sociedade americana, além do próprios americanos, obviamente, irão receber este filme de uma maneira, revisitando os fatos marcantes (e não faltam easter eggs ou situações explícitas). Quem não tem tal vínculo pode achar engraçadinho/chato a depender do gosto de cada um.

PS: há uma cena pós-créditos que mantém o espírito do filme e retrata mais um pouco do cenário político.

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]