Um Espião Animal (2019) – Crítica
Espião Animal

Um Espião Animal é a segunda animação lançada no Brasil em 2020. E tal como a primeira, Frozen 2, ficou de fora do Oscar – mas ao contrário da aventura da Elsa e a Anna, aqui não teve surpresa, já que a campanha não era tão forte nesse sentido. Mas premiações à parte, temos bons nomes por trás: a Disney que recentemente comprou a Fox, o estúdio Blue Sky Animation (responsáveis pela franquia A Era do Gelo, saga na qual os diretores estreantes na função Troy Quane e Nick Bruno fizeram parte) e a dupla de astros que deram vozes, no original obviamente, aos protagonistas: Will Smith e Tom Holland.

CONFIRA AS NOSSAS CRÍTICAS DOS INDICADOS AO OSCAR 2020

A trama, baseada em no curta “Pigeon: Impossible“, segue o melhor espião do mundo Lance (Smith) que é acusado de traição, sendo que na realidade é um vilão usando o rosto dele (não, não é spoiler, estamos na premissa do filme). Lance é arrogante, cheio de si e geral resolve tudo sozinho, mesmo com efeitos colaterais. Mas acaba sendo transformado em um pombo falante (não há como negar que criativa coisa é) e precisará da ajuda do “esquisito” e geek Walter (Holland) para trazer a forma humana, desmascarar o inimigo e provar a inocência.

Espião Animal

E já vale o comentário: uma pena que devem chegar poucas (ou nenhuma) versão no áudio original, só pela descrição dos personagens + nome dos atores percebemos como eles combinam e foram vozes/personalidades muito pensadas. Além do que há uma terrível localização envolvendo “sertanejo” e “sofrência”. Essas alterações no texto original só diminuem a experiência.

Apesar de já termos visto momentos melhores visualmente falando, Um Espião Animal tem algumas cenas que saltam ao olhos, seja nos detalhes do começo, seja na exploração de diversos cenários (como típico filme de espionagem). Contudo, não mantém o nível por todo o longa. E aí reside um dos grandes problemas: parece que para justificar o uso dos cenários, cria-se uma barriga no segundo ato que pode fazer as crianças (público-alvo aqui) dispersarem. Há boa energia no início e no final, mas o recheio de Um Espião Animal poderia ser um pouco podado.

O humor é bem visual em gags que vão de tropeções a acrobacias impossíveis. De bichinhos fofos com uma inteligência/burrice fora do comum a gadgets mirabolantes. Com isso, permite-se que basicamente tudo aconteça, liberando vários deuses ex-machina que podem ter uma licença poética para caber neste tipo de proposta.

O Espião Animal foge de alguns clichês (interesse amoroso, super drama), mas a mensagem central: pacifismo x armamentismo comete alguns escorregões, que serão (ou não) perdoados por gatinhos gigantes e purpurinas. Caso dê dinheiro, há uma boa possibilidade narrativa de sequências, mas aposto que não será um filme com potencial chiclete e que ficará nos corações juvenis.

Confira as nossas outras críticas dos lançamentos de 2020 no Brasil:

Frozen 2
O Caso Richard Jewell
O Farol
Ameaça Profunda
Adoráveis Mulheres
Kursk – A Última Missão
Retrato de uma Jovem em Chamas
Os Miseráveis
O Escândalo
1917
A Divisão
A Possessão de Mary

Not rated yet!

Armados em Espiões

20191 h 42 min
Overview

Quando um evento inesperado acontece, Lance Sterling (voz de Will Smith), o melhor espião do mundo, precisa unir forças com o inventor Walter (voz de Tom Holland) para salvar o dia.

Metadata
Director Troy Quane, Nick Bruno
Writer Brad Copeland
Author
Runtime 1 h 42 min
Release Date 24 dezembro 2019

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]