Retrato de uma Jovem em Chamas (2019) – Crítica
Retrato de uma Jovem em Chamas

[Há pequenos spoilers neste texto] Retrato de uma Jovem em Chamas é das coisas mais delicadas e ao mesmo tempo intensas da temporada. O longa acerta em diversas frentes, mas sobretudo na arte (e palavra central aqui) de instigar. Seja as personagens nas relações entre elas, seja o público sendo convidado a participar daquelas construções, sejam os vários aspectos técnicos que funcionam de maneira exemplar, em especial a fotografia.

A trama tem um mote curioso: no século XVIII, uma pintora, Marianne (Noémie Merlant), é contratada para, adivinhem, pintar o retrato de uma outra mulher, Héloïse (Adèle Haenel). Nada de anormal, a não ser pelo fato que Heloïse não desejava ser pintada, pois o retrato seria enviado a um homem a qual ela estava prometida e isso desencadearia um casamento não desejado pela moça. Ou seja, Marianne teria que trabalhar em segredo, disfarçada de dama de companhia. Se esse fato inicial já despertou uma fagulha (ahá) em ti, bem… o filme vai muito além e desenvolve uma relação de paixão e amor entre as duas. Resultando em uma das mais belas construções de personagens de 2019.

Em um filme que tem como plano de fundo/tema central a pintura, a diretora Céline Sciamma e a fotógrafa Claire Mathon sabem tratar com o carinho e a técnica devida cada quadro. A fotografia de Retrato de uma Jovem em Chamas merecia estar indicada ao Oscar e disputar ao lado de O Farol como melhor trabalho do ano. Aliás, ainda não vi Os Miseráveis, longa que a França indicou ao Oscar, se ele for de fato melhor que O Retrato de uma Jovem em Chamas, parabéns…. Mas este ano a categoria de filme estrangeiro conta com duas potências: o coreano franco favorito, Parasita e o excelente e o qual seria o meu voto, o espanhol Dor e Glória.

Retrato de uma Jovem em Chamas

A riqueza, na fotografia e nos demais quesitos, está nos detalhes. Pequenas sutilezas, movimentos, rimas visuais, desenho de som e claro excelentes atuações de Haenel e Merlant. Repare em como a câmera busca as mãos das personagens ou como o corpo de ambas é captado – sem qualquer vulgaridade ao passo que uma tensão sexual cresce ou nas escolhas na cena do aborto. Talvez a necessidade de contemplação possa ser a causa de um ritmo mais arrastado e por vezes gerando um longa redundante (farei um mea culpa de que este foi o meu quinto filme no cinema no dia, então posso estar influenciado por um cansaço pessoal).

Mesmo que o filme não tivesse esse visual maravilhoso, os diálogos das duas já segurariam aquele instigar que mencionei inicialmente. Um jogo (de apresentação? de sedução? de algo que nem elas sabiam estar jogando?) é posto em tela na quase totalidade das conversas. Além disso, diversas cenas pulsam como a que vemos Marianne correndo atrás de Heloïse após aquela descobrir como a irmã de Heloïse havia morrido. Mas nada supera a conclusão de Um Retrato de uma Jovem em Chamas. Mesmo quem chegue com pouco fôlego à cena final, será completamente abraçado e devastado pelo momento. E, aí sim, o demorar da câmera entra com total sentido e deixa o público envolvido pelo que vê em tela. Nessa cena, há o peso das quase duas horas anteriores que passamos com aquela dupla.

Edit: após uma revisão, aumentei meia estrela na nota.

Confira as nossas outras críticas dos lançamentos de 2020 no Brasil:

Frozen 2
O Caso Richard Jewell
O Farol
Ameaça Profunda
Adoráveis Mulheres
Kursk – A Última Missão
Os Miseráveis
O Escândalo
Um Espião Animal
1917
A Divisão
A Possessão de Mary

Not rated yet!

Portrait de la jeune fille en feu

20191 h 59 min
Overview

Na França do século XVIII, Marianne (Noémie Merlant) é uma jovem pintora que recebe a tarefa de pintar um retrato de Héloïse (Adèle Haenel) para seu casamento sem que ela saiba. Passando seus dias observando Héloïse e as noites pintando, Marianne se vê cada vez mais próxima de sua modelo conforme os últimos dias de liberdade dela antes do iminente casamento se veem prestes a acabar.

Metadata
Director Céline Sciamma
Writer Céline Sciamma
Author
Runtime 1 h 59 min
Country  France
Release Date 18 setembro 2019

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 2    Média: 4.5/5]