Paixão Obsessiva (Unforgettable, 2017) – Crítica

Paixão Obsessiva dificilmente despertará alguma paixão no público. Muito menos será “Inesquecível”, como aponta o título original (Unforgettable). E garanto: esses trocadilhos ruins são muito mais criativos do que é mostrado no filme. A falta de um tempero, algo que surpreenda, é a marca. Para um suspense, em especial, deixa um gosto muito amargo.

Mais do que propriamente errado, a coisa toda é rasa. Se você já viu alguma longa do gênero, então terá uma incômoda familiaridade com Paixão Obsessiva. Todos os clichês estão lá. Isso a priori não seria um mal tão grande – vide o recente Life que traz vários elementos de outros filmes clássicos e ainda assim permite um produto muito honesto.

Julia Banks (Rosario Dawson) esta prestes a noivar com David (Geoff Stults). Ele tem uma filha de um relacionamento anterior com Tessa (Katherine Heigl). A principio aparentemente a rotina de todos eles passava por uma adaptação, sendo obrigados a ter uma convivência saudável, já que a guarda da criança era compartilhada. Não tarda para a rígida, traumatizada e obsessiva Tessa invejar a nova vida do ex. Sim, se você viu o trailer, então sabe quase que integralmente o resto da história.

Não estou cobrando reviravoltas shaymalanicas (como vimos em Sexto Sentido e Fragmentado), porém alguma camada que ajude na tensão era bem-vinda. A estrutura aqui é demasiadamente formulaica. Todos os passos são, além de previsíveis, jogados na cara do público. A cena inicial, por exemplo, conta algo que vai ser visto depois. Tal recurso poderia ser uma ironia dramática bem aplicada, no entanto, enfraquece a trama. Vamos esperando X, X tem um desenvolvimento capenga e X é entregue.

A estagnação narrativa, com personagens marcados, é um misto de preguiça com falta de malícia. Falta bagagem na direção de Denise Di Novipara. O mais relevante que ela imprime é colocar a antagonista em primeira pessoa circulando por uma casa, algo brega e frustrante (e que em um dado momento gera um furo grave de deslocamento). Di Novipara tem experiência como produtora de longas famosos , mas é a primeira direção da carreira. Os atores são tão mal dirigidos que em algumas cenas ensaiei risos nervosos de vergonha (o diálogo entre as duas mulheres nesta cena do restaurante, ver foto, é um exemplo).

A trama não ajuda. Esta poderia instigar algum mistério ou confrontar dilemas de relacionamento. O que temos é basicamente uma vilã de novela fazendo cara de vilã de novela ruim com planos menos infalíveis que o cebolinha da Turma da Mônica. Personagens secundários que supostamente estariam ali para dar profundidade aos protagonistas, contudo o resultado é oposto. O questionamento é: há mesmo necessidade da amiga de Julia ou da mãe de Tessa? Ou então a cervejaria de David…

O final ensaiou terminar em uma cena clichê, que você já viu mais de um par de filmes… antes tivessem optado por ela. O epílogo que a sucede é tão primário, forçado e pseudo-impactante que arremata qualquer boa vontade que se poderia ter com a produção.

Not rated yet!

Unforgettable

20171 h 40 min
Overview

Quando o casamento entre David (Geoff Stults) e Tessa (Katherine Heigl) termina, ele fica com a casa e com a guarda da filha pequena. Tessa, furiosa com a situação, descobre que ele já está envolvido com uma nova mulher, Julia (Rosario Dawson), uma vítima de abuso por parte do ex-marido. Enquanto Julia se adapta à vida de madrasta, Tessa bola um plano para sabotar a nova namorada de David e retomar o relacionamento.

Metadata
Director Denise Di Novi
Writer Christina Hodson, David Leslie Johnson
Author
Runtime 1 h 40 min
Release Date 20 abril 2017

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 3    Média: 2.7/5]