O Preço da Verdade (Dark Waters, 2019) – Crítica
O Preço da Verdade (Dark Waters, 2019)

O Preço da Verdade (e sim, vou reclamar do título nacional…) tem claramente uma proposta: ampliar o conhecimento sobre uma causa. Encabeçado pelo Mark Ruffalo no protagonismo e na produção, o longa conta a história do advogado Rob Bilott que recebera um caso sobre uma contaminação da água na cidade da avó dele, e consequente envenenamento dos seres que a consomem, pela gigante empresa DuPont. Então O Preço da Verdade é basicamente uma história de investigação judicial e um filme denúncia.

Temos um misto de pressa e lentidão na apresentação do universo, no desenrolar dos fatos e na conclusão. Ou seja, do começo ao fim sentimos um ritmo bastante comprometido. Junta com a história ter caminhos extremamente convencionais, torna a experiência bem cansativa. O que salva é a atuação consistente de Ruffalo e a fotografia que opta por um ousado escurecimento, beirando o “erro”.

O Preço da Verdade (Dark Waters, 2019)

A marcação temporal é bastante preguiçosa, uma tela preta com a data e uma explicação, usado e abusado a cada passagem de ano. O envelhecimento dos personagens não acompanha o tempo devidamente, já nos cenários e objetos sentimos de forma melhor tais mudanças.

Não temos um aprofundamento dos personagens. O Preço da Verdade foca quase que exclusivamente no tema central. Rob (Ruffalo) se aprofunda no trabalho e vai sendo consumido pela causa, mas basicamente é reduzido a isso. Os demais personagens menos ainda. Tanto que a Anne Hathaway tem pouco espaço. Apenas uma cena onde ela consegue tirar um monólogo, porém nada além.

O bom diretor Todd Haynes (Carol e Sem Fôlego) não tem grandes ideias aqui. A cena inicial traz um movimento muito expositivo. Uma tentativa de emular uma energia juvenil com “olha os vilões fazendo vilance”. Quando o filme se inicia após esse prólogo até infantil, vemos uma série de diálogos marcados e cenas abruptas.

O choque da proporção que a coisa leva, a importância temática e possíveis pesquisas futuras não entram no cômpito avaliativo aqui. Temos que separar as coisas, coisa que Haynes e companhia não o fazem ao se conformarem com o básico. O que é um tiro n’água já que um bom filme poderia dar ainda mais holofotes à causa.

 

Confira as nossas outras críticas dos lançamentos de 2020 no Brasil:

Sonic
Quem me Ama, me Segue!
O Grito
Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa
A Chance de Fahim
Açúcar
E Agora? Mamãe Saiu de Férias!
Com Amor Van Gogh – Um Sonho Impossível
Testemunha Invisível
Bad Boys Para Sempre
Os Órfãos
Judy: Muito Além do Arco-íris
Adoniran, Meu Nome é João Rubinato
Frozen 2
O Caso Richard Jewell
O Farol
Ameaça Profunda
Adoráveis Mulheres
Kursk – A Última Missão
Retrato de uma Jovem em Chamas
Os Miseráveis
O Escândalo
Um Espião Animal
1917
A Divisão
A Possessão de Mary
O Melhor Verão das Nossas Vidas
Um Lindo Dia na Vizinhança

Not rated yet!

Dark Waters

20192 h 07 min
Overview

Robert Bilott (Mark Ruffalo) é um advogado de defesa corporativo que ganhou prestígio trabalhando em casos de grandes empresas de químicos. Quando fazendeiros chamam sua atenção para mortes que podem estar ligadas a lixo tóxico de uma grande corporação, ele embarca em uma luta pela verdade, em um processo judicial que dura anos e põe em risco sua carreira, sua família e seu futuro em geral.

Metadata
Director Todd Haynes
Writer Matthew Michael Carnahan, Mario Correa
Author
Runtime 2 h 07 min
Release Date 22 novembro 2019

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]