O Peso do Passado (Destroyer, 2018) – Crítica
O Peso do Passado

O Peso do Passado talvez funcionasse em uma madrugada insone nos antigos corujões da Globo. Um crime, idas e vindas e um “Peso do Passado” dão o tom aqui, mas o que poderia tender para o brilhantismo ou para a tragédia, detém-se apenas no mais do mesmo. Ao passo que possui alguns momentos isolados inspirados (em especial a atuação da Nicole Kidman), temos muitos outros arrastados e uma previsibilidade gigante.

Kidman encarna Erin Bell. A típica policial que passou por um trauma e desconta na bebida. Logo de cara a vemos cambalear em uma cena de um crime que ela diz ter a resposta. Esta cena, de fundamental importância narrativa, tem tantos problemas que não será injusto que o filme se perca para ti já naquele momento.

O jeito como acompanhamos a investigação é muito marcado. Somos até convidados a ir junto com a personagem, mas tudo está tão certinho e tão errado ao mesmo tempo que o gosto fica mais amargo que instigante.

O Peso do Passado

Existe um senso de progressão, mas conforme a coisa vai andando percebemos que era melhor ter ficado parado. Além disso, o ritmo, por conta dos excessivos flashbacks (basilares aqui), é trôpego. Essa variação não soa de propósito, mas uma inconsistência do produto final.

Isoladamente algumas cenas funcionam bem, em especial a da conversa mãe e filha e a do assalto. Mas a liga ente esses e outros momentos é esquecível, por mais que O Peso do Passado tente se dar uma importância.

Vale ressaltar o trabalho de maquiagem. Tanto nos momentos mais violento, quanto para o envelhecimento dos personagens. A câmera não é preguiçosa, temos diferentes trabalhos na dinâmica de cena, mas é um tanto óbvia. Já a montagem estica demais alguns momentos – como o final – e traz algumas idas e vindas a mais, dava ser um filme um tanto mais enxuto.

Karyn Kusama dirige o longa. A diretora também foi responsável pelo filme O Convite, 2015. Lá ela mostrou saber como segurar a tensão e entregar um produto muito mais sólido.

A indicação da Nicole Kidman ao Globo de Ouro não é absurda. A entrega e o fato de se despir de qualquer orgulho pode ser bem visto na temporada de premiações, mas para fins de Oscar temos opções bem melhores, como Toni Collette (Hereditário), Lady Gaga (Nasce uma Estrela), Glenn Close (A Esposa), Yalitza Aparicio (Roma), entre outras…

Not rated yet!

Destroyer

20182 h 00 min
Overview

Erin Bell (Nicole Kidman) é uma detetive da polícia norte-americana que aceita participar de um plano arriscado, infiltrando-se entre bandidos para obter informações. A estratégia dá errado, gerando uma tragédia que marca a sua vida para sempre. Anos mais tarde, ela reencontra pistas da gangue de antigamente, e volta a perseguir os responsáveis por seu drama pessoal.

Metadata
Director Karyn Kusama
Writer
Author
Runtime 2 h 00 min
Release Date 7 setembro 2018

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]