O Espaço Entre Nós (The Space Between Us, 2017) – Crítica

O Espaço Entre Nós pode atrair por ter algum tema que te interessa, aqui temos: exploração de Marte, romance adolescente, dilemas éticos, drama familiar, questões biológicas… enfim, há uma variedade de assuntos e sob o guarda-chuva de um road-movie. Contudo, com tantas coisas para falar o resultado era óbvio: não fala de nada com profundidade.

A premissa tem algo de criativo: o jovem Gardner Elliot (Asa Butterfield, Lar das Crianças Peculiares) nasce e cresce em Marte. Aos 16 anos ele se cansa da vida solitária em meio a pesquisadores e resolve vir para a Terra para conhecer a vida. Quais as consequências físicas de alguém que está acostumado com a atmosfera marciana? E a criação de um menino que só conhece cientistas? Essas perguntas poderiam gerar reflexões profundas ou até serem exploradas em um nível cômico – como o filme arranha algumas vezes.

No entanto, a falta de cuidado do roteiro e da montagem atropelam quaisquer tentativas de ser ter algo minimamente aproveitável. A transição entre as cenas e a falta de foco tornam a narrativa picotada e cheia de furos. As reviravoltas são previsíveis desde a primeira cena. O trato da parte científica é nada além de ridículo. O romance é baseado em mentiras e fica tudo bem. A aventura tem problemas que são resolvidos de maneira frágil.

Há erros em vários quesitos: como uma astronauta vai para Marte sem que a Nasa saiba que ela está grávida? Como um garoto de 16 anos engana a empresa duas vezes e escapa das instalações de uma das maiores agências do mundo? Por que raios sempre tem um carro aberto na hora que o protagonista precisa de um veículo? Ou como alguém confia tão cegamente em quem acabou de conhecer ou rejeita tão fortemente quem convive há tempos?

Além disso, toda a geografia de Um Espaço Entre Nós é muito mal explorada – elemento importante em um road-movie. A jornada não é nada verossímil. Não sentimos o tempo e nem o espaço de forma coerente… e não, isso não é uma metáfora que evoca o fato do garoto ter nascido em outro planeta, é simplesmente uma falha mesmo. O tanto de cenas desnecessárias não está no mapa. E o pior: a falta de coesão entre elas é amadora, por vezes se atendo a câmeras aéreas, em outros momentos nem isso.

A jovem, porém com muitos trabalhos, Britt Robertson tem algum carisma e até justifica “ser a menina mais bonita que eu já vi” (frase dita por Elliot), contudo a atuação dela é apenas genérica e não vai além de um sorriso simpático. O veterano Gary Oldman parece que leu o texto e pensou: “já que nada aqui faz sentido, vou exagerar em cada cena”. Já Asa Butterfield tem momentos de pura vergonha alheia quando tenta colocar as dificuldades em correr e pular (dificuldades essas que às vezes são esquecidas pelo ator e direção).

Pelo menos o título foi honesto: há um Espaço entre nós e o filme, já que com tantos defeitos dificilmente o público se importará com o que vê em tela.

Not rated yet!

O Espaço Entre Nós

20172 h 01 min
Overview

Uma nave espacial embarca na sua primeira missão para colonizar Marte. Durante a longa viagem descobre-se que uma das astronautas está grávida. Já em Marte, ela morre devido a complicações no parto do primeiro humano nascido no planeta vermelho – nunca tendo chegado a revelar quem é o pai do seu filho. Aqui começa a extraordinária vida de Gardner Elliot – um menino curioso e altamente inteligente que atinge os 16 anos apenas conhecendo 14 pessoas no seu ambiente pouco convencional. Enquanto procura por pistas sobre o seu pai e sobre o planeta Terra que nunca conheceu, Gardner inicia uma amizade online com uma rapariga do Colorado chamada Tulsa. Quando finalmente chega a oportunidade de ir para a Terra, Gardner está ansioso para experimentar todas as maravilhas sobre lera em Marte – das coisas mais simples às mais extraordinárias. Mas assim que as suas explorações começam, cientistas descobrem que o seu organismo pode não se adaptar à atmosfera da Terra.

Metadata
Director Peter Chelsom
Writer Allan Loeb
Author
Runtime 2 h 01 min
Release Date 26 janeiro 2017

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 6    Média: 2.7/5]