MIB: Homens de Preto – Internacional (2019) – Crítica
MIB

A franquia MIB: Homens de Preto teve início há 22 anos. Uma bobagem pra lá de divertida e de certo modo inventiva permeou os três filmes, que em termos cinematográficos teve altos e baixos. Destaque para a boa sacada final do terceiro filme que melhora o já bom longa de estreia. Tudo isso tendo na linha de frente o humor sisudo de Tommy Lee Jones e a energia e carisma de Will Smith, além de personagens secundários marcantes e vilões quase sempre com boas motivações.

Como se praticamente nada daquilo existisse (acho que os responsáveis pelo filme atual sofreram uma neuralizada), este ano chega em cartaz um quarto produto da série, uma nova história, com novos protagonistas e uma nova direção: sai Barry Sonnenfeld e entra F. Gary Gray. Não é necessário ter visto os longas anteriores para entender este, aliás, há pouco a ser entendido aqui…

MIB

Em MIB: Homens de Preto – Internacional, Molly (Tessa Thompson) meio que se auto recruta para a agência. Essa dinâmica nova poderia render bons frutos, mas nada funciona. A novata, agora agente M, é convocada para trabalhar ao lado do agente H (Chris Hemsworth) em uma missão que nem eles sabem direito, mas que envolve salvar o mundo de uma ameça alienígena, afinal, isso é MIB. Além disso, há a suspeita de uma traição dentro da própria MIB.

Apesar da mega surpresa ao final do terceiro filme e das pequenas sacadinhas sagazes nos outros, um roteiro mega complexo nunca foi o forte aqui. Contudo o longa de 2019 vai no fundo do poço. O arco da personagem da Tessa é até ok. De resto temos uma nulidade completa.

Um dos grandes problemas aqui é a falta de um antagonista. Por mais que exita um vilão, nossos heróis saem das situações com muita facilidade, meio que as coisas vão se abrindo ao redor deles. Para o roteiro tudo é simplificado e conveniente. O senso de perigo e urgência acaba sem viço.

Na parte visual, há uma tentativa de emular um Harry Potter genérico, soando quase tudo vazio. As criaturas e aparelhos são esquecíveis e sem importância e aquelas que tem alguma relevância são usadas de maneira infantil (até para os padrões de um filme “Sessão da Tarde”).

Não há química entre a dupla principal. Basicamente eles repetem as piadas – ele como um garanhão e ela sendo uma novata “experiente”. Volta e meia os atores usam um sorrisinho como muleta e a fisicalidade está engessada – aí culpa também da direção. Para auxiliar os dois temos uma criaturinha fofa que pode arrancar risos de alguns, mas que deve entediar a muitos, talvez foi uma tentativa de preencher um vazio, mas com outra lacuna…

Alguns podem alegar que o importante aqui é o humor. Também nisso MIB: Homens de Preto – Internacional capenga. Em duas piadas, quase que externas ao filme, eu ensaiei uma meia risada. Ambas estão no trailer  e envolvem easter eggs, muito pouco para sustentar um longa.

Falta consistência, tato e criatividade. Isso vale para o filme como um todo, a parte do humor, da ação e do parco desenvolvimento da trama. A sensação é de que o filme não começa.

 

Not rated yet!

MIB: Homens de Preto - Internacional

20191 h 55 min
Overview

Por décadas a agência Homens de Preto protegeu a Terra da escória do universo, mas agora precisa lidar com a maior das ameaças: um traidor, justo quando a agência torna-se internacional. É neste contexto que Em (Tessa Thompson) tenta se tornar agente, já que teve uma experiência extraterrestre quando jovem e não teve sua memória apagada. Quem irá auxiliá-lo nesta jornada é o atrapalhado agente H (Chris Hemsworth). by xilften.net

Metadata
Director F. Gary Gray
Writer Matt Holloway, Art Marcum
Author
Runtime 1 h 55 min
Release Date 12 junho 2019

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 1    Média: 5/5]