Macabro (2019) – Crítica
Posters para "Macabro"

Macabro. Dirigido por Marcos Prado e escrito por Rita Glória Curvo e mais três colaboradores, Macabro conta uma versão ficcional de um caso real e assassinatos ocorridos no Rio de Janeiro, em 1995: oos Irmãos Necrófilos. Embora Macabro seja uma boa tentativa de cinema de gênero, a boa premissa perdeu-se em meio à execução questionável, especialmente nas escolhas narrativas.

O projeto carece de identidade, de forma contraditória ao que  pretende fazer. Macabro faz comentários sociais sobre violência policial, racismo, preconceito religioso e desigualdade social, enquanto conta a jornada de um anti-herói, a capitão da PM Téo. O protagonista recebe a missão de resolver dos crimes para salvar sua carreira, depois de ter cometido um erro fatal em uma operação nas favelas do RJ. Como ponto de tensão, ele deve retornar à cidadezinha onde cresceu, enfrentar seu passado sombrio e nebuloso e enfrentar os preconceitos da população local, enquanto conduz a investigação. E aqui começam os maiores problemas do filme.

A jornada de Téo os transforma numa espécie de capitão da PM filósofo existencialista, cujos diálogos transbordam artificialidade. As relações pessoais, a forma como lida com os criminosos, a relação com o principal parceiro e seu interesse amoroso soam artificias e esquemáticos. As tentativas de tratar de feridas profundas da sociedade brasileira não passam da superfície, patinam na falta de desenvolvimento e se perdem estereótipos.

Alguns letreiros explicativos antes dos créditos finais estabelecem a contradição absoluta entre a história que acabamos de assistir e da história real. Claro, os criadores têm todo o direito de ficcionalizar uma premissa real, mas o uso dos letreiros mostra que o protagonista que acabamos de conhecer é exatamente o contrário daquilo que ocorreu na história que inspira a narrativa.  Macabro cria heróis onde eles talvez não existam e justifica ações que, provavelmente, não têm justificativa. Seria muito melhor deixa que o público busca as informações, em vez de desconstruir a própria narrativa em duas frases.

Por outro lado, Macabro é um filme visualmente exuberante. A cinematografia, incluindo a paleta de cores, os enquadramentos os movimentos de câmera, é o ponto forte do projeto. O filme sabe explorar as paisagens rurais, os contrastes entre luz e sombra e as cenas de crime com muita eficiência. Algumas dessas cenas são memoráveis.

As atuações são muito boas, e os eventuais problemas são consequências mais da concepção geral do projeto do que do talento dos atores.

Por fim, Macabro tenta criar a atmosfera de um filme de David Fincher, mas acaba resultando no thriller genérico  do gênero slasherutilizando-se de recursos formulaicos para criar uma identidade que nunca se concretiza seja na linguagem, seja nos temas. Pode resultar em entretenimento razoável, se o espectador não tiver grandes expectativas.

Confira as nossas críticas dos lançamentos de 2020 no Brasil:

FILMES DE FEVEREIRO:

Dolittle
As Invisíveis
Cicatrizes
Antologia da Cidade Fantasma
Dilili em Paris
Maria e João – O Conto das Bruxas
O Preço da Verdade – Dark Waters
Sonic
O Grito
Quem me Ama, me Segue!
Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa
A Chance de Fahim
Jojo Rabbit

FILMES DE JANEIRO:
Açúcar
E Agora? Mamãe Saiu de Férias!
Com Amor Van Gogh – Um Sonho Impossível
Testemunha Invisível
Bad Boys Para Sempre
Os Órfãos
Judy: Muito Além do Arco-íris
Adoniran, Meu Nome é João Rubinato
Frozen 2
O Caso Richard Jewell
O Farol
Ameaça Profunda
Adoráveis Mulheres
Kursk – A Última Missão
Retrato de uma Jovem em Chamas
Os Miseráveis
O Escândalo
Um Espião Animal
1917
A Divisão
A Possessão de Mary
O Melhor Verão das Nossas Vidas
Um Lindo Dia na Vizinhança

 

Not rated yet!

Macabro

20191 h 45 min
Overview

Na década de 90, dois irmãos são acusados de assassinarem oito mulheres, um homem e uma criança de forma brutal na região da Serra dos Órgãos. Na cola dos suspeitos, o sargento Téo percebe que o julgamento da imprensa, polícia e sociedade local é fundamentalmente racista, e começa a ter dúvidas sobre a condenação de um deles. Baseado em uma história real, o filme é uma obra de ficção sobre o famoso caso dos "Irmãos Necrófilos".

Metadata
Director Marcos Prado
Writer
Author
Runtime 1 h 45 min
Country  Brazil
Release Date 18 outubro 2019

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]