El Camino: Um Filme Breaking Bad (2019) – Crítica Sem Spoilers.
Posters para "El Camino: A Breaking Bad Movie"

El CaminoEm primeiro lugar, vamos superar a discussão primária sobre se El  Camino seria desnecessário, ou não, diante do excelente final de Breaking BadA vontade dos fãs é irrelevante, considerando que o filme foi produzido e lançado, Ponto final.  Agora, cabe à crítica e ao público julgar se o spin off dá série compromete, ou não, o legado da saga de Jesse Pinkman e Walter White. A resposta, felizmente, é: El Camino é uma continuação digna da série, embora não se destaque como obra cinematográfica.

Quer mais séries? Confira:

Ozark

Homecoming

WestWorld

Como continuação direta e imediata dos eventos de Felina, El Camino funciona, perfeitamente, para os milhões de fãs da série, mas não se sustenta como história isolada para o público não iniciado. Em tese, este não é um problema, considerando que o filme atinge em cheio o público alvo, porém, o barulho causado pelo marketing  da Netflix em torno do lançamento pode levar muitos espectadores a tomarem a  equivocada decisão de iniciarem-se em Breaking Bad por El Camino. A depender da quantidade de pessoas que passarem por essa frustração, a avaliação da obra poderá ser muito prejudicada.

Do ponto de vista dos fãs, El Camino entrega quase tudo o que se espera. Do ponto de vista técnico, a cinematografia colorida, com muito contraste, os planos inventivos e a montagem nos colocam dentro daquele universo. Do ponto de vista narrativo, o roteiro é inteligente, ao utilizar flahsbacks de eventos que não vimos no decorrer da série, temos a volta de vários personagens queridos, além de vários easter eggs e referências a personagens e eventos passados, nos mais mínimos detalhes.

Infelizmente – ou não, você decide -, El Camino não se sustenta como experiência cinematográfica, mas, sim, como um episódio estendido da série. Assim, pode resultar em anticlímax, caso você, mesmo que seja fã da série, não tenha os eventos da última temporada, especialmente, frescos na memória. Se você, como eu, tiver feito uma pequena retrospectiva, terá uma excelente experiência com a jornada de Jesse rumo à liberdade, com os últimos confrontos de acerto de contas do nosso anti-herói – confrontos que, no clímax de El Camino, resultam em um duelo sangrento digno de seus mentores, Heisenberg e Gustavo Fring.

Vince Gilligan manteve o controle criativo do universo de Breaking Bad sem comprometê-lo, entregando um filme competente, consistente e bem encaixado noseu  universo. Ao que tudo indica, Gilligan soube explorar “a última fronteira” (tundunts!).

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]