De Volta para Casa (Home Again , 2017) – Crítica

De Volta Para Casa tem uma trama familiar e nos dois sentidos: os elementos narrativos são clichês e o arco principal gira em torno da família de Alice Kinney (Reese Witherspoon). Os objetivos aqui são baixos, mas alguns mimos elevam a simpatia com o filme. Então sim, De Volta Para Casa é esquecível, tem pouco peso cinematográfico e já vimos esses personagens dezenas de vezes. Porém, vale ressaltar o que o faz uma diversão escapista com méritos.

A decoradora Alice tem 40 anos, está em processo de separação e possui duas filhas. A rotina dela é sacudida com a chegada de três jovens cineastas, interpretados por Pico Alexander, Jon Rudnitsky e Nat Wolff, que conhecera em uma festa. Logo o trio vai morar com ela e a filha. Apesar de rondar e efetivar um relacionamento com um deles, o foco aqui são, como adiantei, os nuances familiares. Vale ressaltar que o pai dela dirigia filmes e a mãe era a protagonista. Esse arco vai além de uma metalinguagem rasa exatamente por conta dessa relação com os novos moradores. Para fechar o ciclo artístico, a filha mais nova ainda precisa ensaiar para uma peça na escola.

O que poderia enveredar por discussões de gerações diferentes se relacionando, um vai-e-vem meloso e piadas fáceis, acaba entregando um roteiro mega simples, porém redondinho e carismático. A cena de abertura mostra um afeto entre Alice e o pai ao mesmo tempo que evidencia o quanto ele era ausente. Graças ao jeito como o prólogo é montado e a cenas futuras, a doçura prevalece. Os afastamentos/carinho paternais – que também são vistos no marido de Alice em relação às filhas – são tratados não em tom de denúncia ou raiva, mas apaziguados em prol de um feel good.

A filha, uma quase hipocondríaca que possui um linguajar além da idade, ou a mãe de Alice contando as próprias histórias para o trio de inquilinos/fãs geram piadas monotônicas e abandonadas pelo roteiro. Ainda assim, eficazes em criar um clima agradável para o público. Os momentos de choro causam uma empatia sem apelar – vide o momento que Alice está em prantos e as filhas chamam ou o cinema ao ar livre.

Seria De Volta Para Casa a antítese de um Detroit em Rebelião , também em cartaz. Enquanto neste segundo, dirigido por Kathryn Bigelow, vemos uma trama pesada intensa e com forte carga dramática, a diretora Hallie Meyers-Shyer imprime um texto (também dela) que não ignora a existência de problemas mais graves, contudo considerando válida a opção de olhar para o lado bom da vida e soluções mais coloridas.

Sabe a categoria da Netflix de “filmes despretensiosos” ? Se De Volta Para Casa um dia for para a plataforma, com certeza estará ali indexado.

Not rated yet!

De Volta Para Casa

20171 h 37 min
Overview

Dizem que não deves regressar ao lugar onde foste feliz, mas é exatamente isso que Alice faz quando se separa do seu marido. Ela regressa a Los Angeles e rapidamente tem uma casa nova, um novo trabalho, uma nova escola para as suas filhas e também a certeza de não querer ter um novo namorado. Mas isso é até ao momento em que sai com amigos para celebrar o seu aniversário e conhece um trio de charmosos jovens recém chegados a LA em busca dos seus sonhos. Alice concorda em os receber em sua casa para uma curta estadia e, contra todas as suas expectativas, um improvável romance desperta entre ela e o ‘líder’ do grupo de amigos, Harry. O inesperado romance faz Alice sentir-se jovem e desperta para a vida, mas o inesperado regresso do seu ex-marido lança o caos..

Metadata
Writer Hallie Meyers-Shyer
Author
Runtime 1 h 37 min
Release Date 7 setembro 2017

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 1   Average: 3/5]