Cicatrizes é a história de uma mãe que tenta desvendar, 18 anos depois, o mistério por trás do desaparecimento do filho, ocorrido no ato do nascimento. A primeira cena do filme é emblemática onde temos pequenos furos iluminando parcialmente o rosto de Ana (Snezana Bogdanovic). Ou seja, ali já vemos que a personagem não está completa e que anseia uma maior iluminação/que tem apenas parte da verdade revelada.

A câmera não mão, por vezes na nuca ou de frente, torna o público íntimo da dor daquela mulher. Dor que faz com ela pareça maluca ou no mínimo inconveniente em ações que às vezes pode causar o afastamento da outra filha e do marido, ambos que obviamente também sofrem com a perda, mas de uma maneira distinta de Ana. A profissão dela, costureira, também não é à toa. Por mais que seja possível tentar remendar, as Cicatrizes, na roupa ou em Ana, sempre estarão presentes.

O ritmo, contudo, é bem cambaleante. E não, não parece ser resultado de uma confusão mental ou estafa da protagonista. Mas realmente uma falta de viço dos realizadores do longa encabeçados pela direção de Miroslav Terzic. A tentativa de emular o quão chato, repetitivo e burocrático são certas situações às vezes contaminam o filme como um todo. Além do que, tudo parece ter silenciado por 20 anos e resolve brotar naquele recorte do filme. Seria improvável pensar que certas conversas, movimentos e ideias não foram tentadas antes. Cabe a tua licença poética/suspensão da descrenças comprar ou não.

Cicatrizes

O olhar observacional ao mesmo que a garra de Bogdanovic seguram muito esse ritmo trôpego. O trabalho da atriz é fundamental para nos passar a empatia necessária nessa jornada. Ela poderia escapar para uma atuação melodramática, contudo, sem se furtar de expor os sentimentos (em momento algum podemos duvidar daquele peso) a atriz consegue transmitir um equilíbrio cru e raro. Se fosse um longa de maior repercussão ou uma atriz mais famosa, poderia ser lembrada em indicações a prêmios.

O mesmo não pode ser dito dos demais atores. Por vezes há um exagero ou, quando muito, atuações apenas funcionais. Temos por conta disso, um certo ar novelesco e o tom, comparado ao da protagonista, não encaixa. Ou seja, um dos principais méritos de Cicatrizes acaba sendo um problema para os colegas em cena e até para o texto que por vezes soa meio melodramático.

O último ato dá uma cor, literal e figurada, ao todo. Temos mudanças no foco narrativo, reviravoltas e atitudes surpreendentes, coroadas pela cena final de grande impacto e que abre possibilidades inquietantes. Uma pena que por ser baseado em fatos reais, o filme se explica com letreiros finais que tira uma possível ambiguidade daquele momento.

 

Confira as nossas outras críticas dos lançamentos de 2020 no Brasil:

FILMES DE FEVEREIRO:

Antologia da Cidade Fantasma
Dilili em Paris
Maria e João – O Conto das Bruxas
O Preço da Verdade – Dark Waters
Sonic
O Grito
Quem me Ama, me Segue!
Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa
A Chance de Fahim
Jojo Rabbit

FILMES DE JANEIRO:
Açúcar
E Agora? Mamãe Saiu de Férias!
Com Amor Van Gogh – Um Sonho Impossível
Testemunha Invisível
Bad Boys Para Sempre
Os Órfãos
Judy: Muito Além do Arco-íris
Adoniran, Meu Nome é João Rubinato
Frozen 2
O Caso Richard Jewell
O Farol
Ameaça Profunda
Adoráveis Mulheres
Kursk – A Última Missão
Retrato de uma Jovem em Chamas
Os Miseráveis
O Escândalo
Um Espião Animal
1917
A Divisão
A Possessão de Mary
O Melhor Verão das Nossas Vidas
Um Lindo Dia na Vizinhança

 

Not rated yet!

Šavovi

20191 h 45 min
Overview

Há vinte anos, Ana sofre de uma dor implacável. Ela passou todo esse tempo convicta de que seu filho, alegado natimorto pelo hospital, na realidade teria sido vendido para um esquema de adoção ilegal que vigora até os dias atuais na Sérvia. Com uma nova pista e o relato de outras dezenas de mulheres que acreditam ter passado pela mesma situação, Ana vê motivos para recuperar as esperanças.

Metadata
Director Miroslav Terzić
Writer
Author
Runtime 1 h 45 min
Country  Bosnia and Herzegovina Croatia Serbia Slovenia
Release Date 5 setembro 2019

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]