Sonhos surpresas

Se você, como eu, adorou a primeira temporada de Sandman na Netflix comemore. Primeiro a série se tornou a mais assistida em língua inglesa da plataforma de streaming. Quase uma garantia de que teremos uma segunda temporada.

Mas o motivo de real comemoração aconteceu nesta sexta-feira, 19 de agosto. Sem anúncio prévio a Netflix lançou um episódio surpresa. Sonho de mil gatos/Calíope não apenas é um excelente episódio, como também é baseado em duas histórias dos quadrinhos que são mais ou menos independentes dos arcos narrativos principais. 

Esta é uma das marcas estilísticas de Neil Gaiman, a inclusão de pequenas fábulas satélites, que servem de transição entre as histórias principais, bem como fornecem pontas narrativas que reaparecem com consequências nos arcos narrativos principais.

Já tínhamos visto isto no episódio 6, O som de suas asas. Para mim, o melhor episódio da primeiro temporada. Com um segundo episódio aproveitando destas pequenas fábulas fica quase certo que as outras histórias também aparecerão na série.

O que é ótimo, pois alguns dos momentos mais memoráveis de Sandman ocorrem nestas histórias paralelas. Agora afirmo sem medo que veremos, entre outras coisas, a continuação da história de Nada (personagem que aparece brevemente em Uma esperança no inferno) e mais um encontro entre Sandman e um certo dramaturgo inglês. 

Nos quadrinhos, nada é gratuito. Todas estas histórias repercutem em outros momentos mais adiante. 

Para que meu texto não seja apenas um sonho de um fã que leu os quadrinhos, segue uma breve crítica das duas histórias.

Um sonho de mil gatos

Uma animação contando uma fábula, e que tem por narradores gatos. Como os gatos se enxergam no mundo dos humanos, e que poder teria os sonhos para eles. Uma poética, singela e levemente apavorante fábula sobre o poder dos sonhadores.

A qualidade da animação esta excelente, e a escolha dos dubladores foi muito boa. Destaque para a participação de Neil Gaiman, dublando um corvo e um pássaro com uma caveira na cabeça. Mas além de Gaiman temos atores como Sandra Oh, James Mcvoy e David Tennant.  

O retrato da personalidade felina é excelente. Mas não se engane, a história não fala sobre gatos. E sim sobre o poder do sonhar para quem não tem liberdade.

The Sandman. (L to R) Arthur Darvill as Richard Madoc, Melissanthu Mahut as Calliope, Derek Jacobi as Erasmus Fry in episode 111 of The Sandman. Cr. Courtesy Of Netflix © 2022

Calíope

Uma história metalinguística, Calíope é sobre as motivações, métodos e o desespero de escrever. Como a relação entre escritores e as musas nem sempre é de adoração. E sobre o porque todo escritor é um mentiroso.

Mas vai além disto. Também é uma reflexão sobre de onde vem as boas ideias, de onde retiramos nossas inspirações. Nem sempre é bonito. Nem sempre é construtivo. 

“Quando você olha muito tempo para o abismo, ele olha de volta para você”, já disse o meu bigodudo alemão favorito. Temos neste episódio uma ótima interpretação de Arthur Darvill, nos apresentando um Ric Madoc feito de desespero e pesadelos. E também uma ótima atuação de Tom Sturridge.

Infelizmente os roteiristas optaram por sugerir o que nos quadrinhos é explicitado, suavizando o lado mais violento da história. O que pode prejudicar o entendimento sobre o porque a prisão de Calíope é especialmente repulsiva. 

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
Click to rate this post!
[Total: 0 Average: 0]
Posts relacionados
  • 22 mar 2016
  • 0
Gênero: Drama Direção: Kornél Mundruczó Roteiro: Kata Wéber, Kornél Mundruczó, Viktória Petrányi Elenco: Gergely Bánki, Lili Horváth, Lili Monori, Sándor Zsótér, Szabolcs Thuróczy, Tamás Polgár, Zsófia Psotta Produção: Eszter Gyárfás,...
  • 14 fev 2015
  • 0
Disponível no Netflix  Sinopse:  Em uma ilha na região da Nova Inglaterra, nos Estados Unidos, durante os anos 1960, um jovem garoto (Gilman) e sua...
  • 30 dez 2019
  • 0
Piores filmes de 2019. 2019 está chegando ao fim, e chegou o período mais divertido – ou não, há controvérsias – do ano: a publicação...