Os Dez Melhores Filmes de 2020

Os dez Melhores Filmes de 2020. Se 2020 foi um ano perdido para as salas de cinema e para os grandes blockbusters, as circunstâncias o transformaram em um grande ano para o streaming. Ao contrário do que defendem muitos puristas, acredito que o streaming não apenas é cinema, como também é a futura hegemonia da indústria. Nesse contexto, nada mais normal que a lista seja dominada por produções lançadas fora das grandes salas de cinema.

Confira  também as nossas listas dos melhores de 2019, 2018,  2017,  20162015 e 2014!

Não podemos deixar de esclarecer os critérios para a elaboração da lista.  Achismo? Chute? Memória Curta? Mau gosto? Todos eles somados? Nada disso, nossa lista se fundamentou nos seguintes princípios:

a) consideram-se somente filmes lançados mundialmente em 2020;

b) consideram-se somente filmes lançados comercialmente, no Brasil, em 2020;

c) consideraram-se filmes de todas as origens geográficas, línguas, gêneros e temas.

O grande efeito colateral dos nossos critérios de avaliação é a exclusão dos filmes que disputaram o Oscar 2019. Infelizmente, esses filmes são produções de 2019, que foram lançadas comercialmente, no Brasil, apenas no primeiro trimestre deste ano. Mas não fique triste, se você quiser saber nossa opinião sobre os filmes do Oscar 2018, o Razão de Aspecto fez críticas sobre todos eles, que podem ser encontradas aqui!

Neste ano, tivemos três filmes em preto e branco na lista – apenas uma coincidência, não exatamente uma preferência em particular -, um lindo documentário, filmes europeus, filmes estadunidenses independentes, dois filmes de terror  e um filme brasileiro.

Confira a lista Os dez Melhores Filmes de 2020:

10- Pacarrete

Pacarrete é uma bailarina idosa do interior do Ceará que, na véspera da festa de 200 anos da cidade, decide presentar a população com uma apresentação de dança, mas ninguém parece se importar.

Com uma grande atuação de Marcela Carleixo, ótimo roteiro e direção sensível, Pacarrete ganha o seu lugar na lista dos melhores do ano.

Confira o trailer:

9- Secreto e Proibido 

A jornada de 65 anos de Pat Henschel e Terry Donahue foi assumida num tempo desafiador, envolvend um amor secreto, preconceitos e seus próprios desafios.

O ano 2020 teve o lançamento de excelentes documentários, alguns com grande repercussão, como O Dilema das Redes e Crip Camp: Revolução pela Inclusão. Secreto e Proibido, entretanto, é o mais sensível e bem realizado do ano, com poucas pretensões e grandes resultados.

Confira o trailer:

 

8- O que Ficou para Trás

Tendo como base a crise dos refugiados na Europa, O Que Ficou para Trás conta a história de dois sudaneses refugiados em Londres. O casal é liberado sob fiança, recebe um.pequeno apoio financeiro e uma casa num bairro de baixa renda, predominantemente branco.
Ao lermos a sinopse, pressupomos que O Que Ficou para Trás trata de racismo e xenofobia, provavelmente com uma escalada de perseguição e violência. Felizmente, o diretor e roteirista Remi Weekes surpreende, ao investir no conflito gerado pelas diferentes expectativas do casal, de seus demônios, reais ou imaginários. Com a mescla de terror sobrenatural, suspense psicológico, drama politico e uma pitada de alívio cômico, O Que Ficou para Trás entrega uma narrativa original e intrigante.
Confira a crítica completa no vídeo:

 

7- Relic

Na trama, a octogenária Edna desaparece, sem deixar rastros. Por essa razão, sua filha e sua neta retornam à cidadezinha para iniciar e ajudar nas buscas. Edna reaparece de repente, sem lembrar do que lhe aconteceu. Após seu retorno, a avó tem comportamentos estranhos, apresentando sinais do que se pensa ser um estágio avançado de demência, enquanto ela alega existir alguém na casa que a está atacando.

Relic é um terror psicológico de ambientação, como A Bruxa e Ao Cair da Noite, o que já o torna divisivo para os fãs do gênero. Não há jump scares; o susto, quando acontece, decorre de uma imagem perturbadora, de algo que aparece, silenciosamente, no fundo da tela ou atrás de um personagem (lembram de O Babadook?), ou da própria expressão das atrizes, com destaque para Robin Nevin, no papal da avó Edna.

Confira a crítica no vídeo:

 

6- Soul

Em Soul, duas perguntas se destacam: Você já se perguntou de onde vêm sua paixão, seus sonhos e seus interesses? O que é que faz de você… Você? A Pixar Animation Studios nos leva a uma jornada pelas ruas da cidade de Nova York e aos reinos cósmicos para descobrir respostas às perguntas mais importantes da vida. Dirigido por Pete Docter e produzido por Dana Murray.

Com grande sensibilidade e uma maravilhosa trilha sonora, a Pixar faz, mais uma vez, a melhor animação do ano.

Confira o trailer:

5- The Forty-Year-Old Version

Em The 40-Year-Old Version, Radha (Radha Blank), uma dramaturga que já foi promissora, está se aproximando do estigma de ser solteira e uma artista lutadora aos 40 anos de idade. Enfrentando rejeições sem parar da comunidade teatral enquanto ensinava a um grupo heterogêneo de adolescentes, ela se revigora criativamente quando volta ao rap, sua paixão há muito esquecida. Quando sua peça finalmente começa, no entanto, ela coloca a gravação de uma demo de rap em segundo plano e deve enfrentar a terrível tensão de comprometer sua voz para o sucesso na carreira.

Confira a crítica completa no vídeo da nossa cobertura do Festival de Sundance 2020:

4- Rede de Ódio

No filme, Tomasz Giemza, um estudante de direito que foi expulso a universidade, é obcecado pela família progressista e de classe alta Krasucki, ele trabalha em uma empresa de relações públicas. O que parecia ser apenas mais uma tarefa acaba sendo uma fazenda de trolls em desenvolvimento acelerado, onde ele se destaca no negócio de espalhar notícias falsas e ódio on-line atacando personalidades famosas, celebridades da Internet e políticos. Com o tempo, Tomasz começa a usar suas habilidades recém-adquiridas para perseguir, assediar e, por fim, controlar os Krasuckis.

Confira a crítica no vídeo:

3- Mank

O enredo de Mank segue a história tumultuosa do roteirista Herman J. Mankiewicz da obra-prima icônica de Orson Welles, Cidadão Kane (1941) e sua luta com o autor Orson Welles pelo crédito do script do grandioso longa-metragem.

David Fincher dá uma verdadeira aula de cinema em visual, roteiro e direção de atores.

Confira o trailer:

2- O Pássaro Pintado

No filem, um garoto judeu vivia uma difícil jornada com seus pais, que eram perseguidos durante a Segunda Guerra Mundial. Quando a mãe morre e o menino fica vagando sozinho pelo mundo, ele procura refúgio em uma floresta. Enquanto luta pela sobrevivência, o menino sofre com a brutalidade dos camponeses ignorantes e supersticiosos e testemunha a violência aterrorizante dos soldados eficientes e implacáveis, tanto russos quanto alemães. Quando a guerra termina, a vida do menino muda para sempre.

Uma obra perturbadora e intensa que merece muita atenção.

 

1- Estou Pensando em Acabar com Tudo

Apesar de possuir dúvidas sobre seu relacionamento, uma jovem (Jessie Buckley) faz uma viagem com seu novo namorado (Jesse Plemons) para a fazenda da família dele. Presa no local durante uma nevasca, ela começa a observar comportamentos excêntricos nos familiares de seu namorado, assim como alguns detalhes estranhos na casa, levando-a a questionar a natureza de tudo que entendia sobre os sogros, ela mesma, seu namorado e o mundo. Estou Pensando em Acabar com Tudo é uma jornada sobre arrependimento, desejo e a fragilidade do espírito humano.

Estou Pensando em Acabar com Tudo é complexo e divisivo, como se poderia esperar de um filme de Charlie Kaufman. O debate causado pelo filme quando do seu lançamento, entretanto, dá a verdadeira dimensão da sua importância e da sua qualidade. Por isso, Estou Pensando em Acabar com Tudo é ocupa o topo da lista para Os Dez Melhores Filmes de 2020 20 para o Razão de Aspecto.

 

 

 

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
Posts relacionados
  • 11 maio 2017
  • 1
Esta é a segunda parte do especial sobre o Rei Arthur no cinema. A primeira parte você encontra aqui. Na década de 1970, as abordagens...
  • 9 jan 2017
  • 0
Para começar o ano, vamos falar dos filmes que mais queremos ver nas telonas em 2017! Também trazemos novidades sobre o festival de Sundance! Nós...
Pantera Negra
  • 28 fev 2018
  • 0
Segunda edição do novo quadro do Razão de Aspecto: “As maiores surpresas do mês” (veja aqui a edição de janeiro). Nós já temos a lista...