Os 3 Piores Filmes de Janeiro de 2020
A Possessão de Mary - Janeiro

Janeiro tradicionalmente tem muita coisa boa, mas não é só de Oscar que vive o cinema. Confira quais são as bombas do mês.

Como é a primeira lista do ano vale as ressalvas: este é um ranking pessoal, provavelmente não vai coincidir com a tua e nem com a dos outros autores do site. Coloque nos comentários os teus menos queridos filmes de Janeiro …

Nos sigam também no Facebook e no Youtube

Vale para o ranking filmes lançados nos cinemas brasileiros em circuito comercial em janeiro. Vi todos os lançamentos do DF no período: 24 filmes. Não chegou aqui em Brasília: Instinto, O despertar das Formigas, O Filme do Bruno Aleixo e Segundo tempo

Veja também a nossa lista dos melhores do mês

Este mês tivemos duas menções desonrosas: Os Órfãos por conta do final pífio e E Agora? Mamãe Saiu de Férias, comédia bem bocó, que quase entrou no top 3.

Vamos ao pódio de Janeiro:

3 – TESTEMUNHA INVISÍVEL: 

Testemunha Invisível

Título bem irônico já que tudo no filme é extremamente visível, sem sutileza, ele entrega tudo de cara, mesmo querendo acreditar que não. Temos aqui o diálogo de Adriano Dória (Riccardo Scamarcio) com a preparadora de testemunhas Virgínia Ferrara (Maria Paiato). Adriano está sendo acusado de matar Laura (Miriam Leone), amante dele. Temos vários elementos que vão enfraquecendo a nota: diálogos artificiais, muitas cenas de transição à toa para preencher espaços, planos detalhes marcando o óbvio ou para emular uma intensidade fácil, um jeitão de telefilme de baixo orçamento.  Não é difícil antecipar os caminhos ou quando uma reviravolta mirabolante vem, o público talvez faça um facepalm de descrença. Um filme com muitas reviravoltas tende a enfraquecê-las,  aqui a  reviravolta está para o suspense como o jumpscare está para o terror. O grande mistério em Testemunha Invisível não é achar o culpado, mas achar méritos.

VEJA A CRÍTICA COMPLETA DE TESTEMUNHA INVISÍVEL

2- O MELHOR VERÃO DAS NOSSAS VIDAS:

O Melhor Verão das Nossas Vidas

Um trio de meninas quer participar de um festival de música, mas que terão que se unir com o nerd da sala para elaborar um plano para enganar os pais, já que elas não estão bem na escola. Atuações terríveis, uma montagem ágil (talvez para tentar disfarçar essas atuações, mas que só acaba evidenciando uma direção frouxa), um pouco de linguagem de internet e, parafraseando o título do filme, o pior clichê das nossas vidas: a dinâmica rala no colégio, nerd de óculos, um festival para ter desculpas de colocar canções, pais estúpidos… A parte musical aliás segue a toada dos filme do gênero que geralmente colocam um tratamento vocal e a vozes são postas na pós-produção, dando um ar bem falso. Aqui para agravar o problema era perceptível a falta de sincronia. O mote da história é de um absurdo tolo, o desenvolvimento é banal e a resolução é ainda pior. Todos os diálogos soam artificiais e lamento, mas praticamente todos do elenco não demonstram nuances dramáticas para o que o filme exige (que já é algo que beira o mínimo).

VEJA A NOSSA CRÍTICA COMPLETA DE O MELHOR VERÃO DE NOSSAS VIDAS

 

1- A POSSESSÃO DE MARY:

A Possessão de Mary

Uma maldição é proferida no letreiro inicial de A Possessão de Mary. Corta a cena e temos o “final” do filme onde a nossa protagonista narra para uma agente o que ocorreu com ela e a família após embarcarem em alto mar. O filme é basicamente um flashback entrecortado por cenas no interrogatório. E não precisa ser dos mais atentos para perceber que o filme te entrega logo de cara quem sobrevive ou não…sim, dando um spoiler dele mesmo, tirando um fiapo de tensão que poderia ter. Estamos diante do típico terror genérico que confunde dar medo com dar sustos e nem nisso é eficaz. Usa e abusa do jumpscare, eu contei pelo menos 8. O longa consegue errar em todas as frentes, quase um guia sobre o que não fazer. O excesso de ladainha no primeiro ato é inacreditável. No segundo ato, a redundância dos movimentos e a zero capacidade de gerar emoções no público, possivelmente tirará o interesse dos poucos guerreiros que ainda estavam engajados. Já no epílogo, o que o filme faz, além de não surpreender, torna o que era ruim, pior…

VEJA A NOSSA CRÍTICA COMPLETA DE A POSSESSÃO DE MARY

JANEIRO TEVE MUITA COISA RUIM, NÃO É MESMO? E PARA VOCÊ QUAIS OS PIORES FILMES DO MÊS PARA AJUDAR A RELEMBRAR: 
Confira as nossas outras críticas dos lançamentos de 2020 no Brasil:

Frozen 2
O Caso Richard Jewell
O Farol
Ameaça Profunda
Adoráveis Mulheres
Kursk – A Última Missão
Retrato de uma Jovem em Chamas
Os Miseráveis
Jumanji: A próxima Fase (minha crítica no site Cinem(ação)
O Escândalo
Um Espião Animal
1917
A Divisão
A Possessão de Mary
O Melhor Verão das Nossas Vidas
Um Lindo Dia na Vizinhança
Adoniran, Meu Nome é João Rubinato
Judy: Muito Além do Arco-íris
Os Órfãos
Bad Boys Para Sempre
Testemunha Invisível
Com Amor Van Gogh – Um Sonho Impossível
E Agora? Mamãe Saiu de Férias!

 

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]
Posts relacionados
  • 21 nov 2016
  • 7
  A Chegada é um clássico instantâneo de ficção científica, cuja principal ciência é a linguística. Gênero: Drama Direção: Denis Villeneuve Roteiro: Eric Heisserer Elenco: Abigail Pniowsky, Amy Adams, Anana Rydvald,...
  • 24 jun 2017
  • 0
Aqui no Razão de Aspecto a gente não precisa esperar até o final do ano para fazer uma retrospectiva. Afinal, metade de 2017 já passou,...
Retrospectiva
  • 31 dez 2017
  • 0
A nossa última Mesa Quadrada do ano não poderia ser outra: retrospectiva de 2017 – falando dos melhores e piores filmes eleitos pela nossa equipe....