Sundance 2019 #33 – Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile – Ted Bundy’s Biography!

Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal é muito, mas muito menos chocante do que se esperava e ainda menos do que a propaganda do filme para a sua estreia, no Festival de Sundance 2019, fez parecer. Ao concentrar a narrativa  na relação de Ted Bundy com a namorada e, ao mesmo tempo, em como ele era carismático e negava os crimes que cometeu, o filme não se torna nem vil nem malvado, conforme a referência tdo título original, baseada na sentença do juiz que o condenou.

Joe Berlinger, renomado diretor de documentários sobre crimes verdadeiros, incluindo o grandioso Paradise Lost, faz uso efeiciten da linguagem documental e de imagens verdadeiras neste filme, especialmente de reportagens de TV da época, mas, por isso, acaba prejudicando a estrutura da narrativa ficicional. O que está dramatizado acaba ficando mais fraco e um pouco clichê, principalmente devido ao roteiro esquemático. O resultado é um filme oscilante, que começa com um bom ritmo, patina no segundo ato e melhora no terceiro quando acontece o julgamento do psicopata, que foi um pandemônio também na realidade.

Faltam a Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal a energia e a violência do personagem, que são sempre insinuadas, jamais mostradas ao público. Joe Berlinger parece ter reservado o melhor material para a série documental Conversas com um Assassino, produzida paralelamente, como base no material que também deu origem à obra de ficção. Ouvir os relatos é, sem dúvida, uma experiência mais forte do que o filme proporciona. As poucas cenas realmente violentas aparecem no trailer.

O que o filme tem de melhor são a fotografia e direção de arte, tecnicamente falando, e Zac Efron entrega uma interpretação fantástica, a melhor de sua carreira. Nos EUA. cogita(ou)-se a indicação do ator na temporada de premiações.

Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal não é um filme excelente, mas tem bons momentos, atores e atrizes carismáticos e um lindo visual. Um bom entretenimento, desde que não haja grandes expectativas.

Confira o vídeo sobre o filme no Conexão Sundance 2019:

Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile / USA (Director: Joe Berlinger; Screenwriter: Michael Werwie; Producers: Nicolas Chartier, Michael Costigan, Ara Keshishian, Michael Simkin; Principal Cast: Zac Efron, Lily Collins, Haley Joel Osment, Kaya Scodelario, John Malkovich, Jim Parsons). 1969. Ted (Zac Efron) is crazy-handsome, smart, charismatic, affectionate. And cautious single mother Liz Kloepfer (Lily Collins) ultimately cannot resist his charms. For her, Ted is a match made in heaven, and she soon falls head over heels in love with the dashing young man. A picture of domestic bliss, the happy couple seems to have it all figured out … until, out of nowhere, their perfect life is shattered. Ted is arrested and charged with a series of increasingly grisly murders. Concern soon turns to paranoia—and, as evidence piles up, Liz is forced to consider that the man with whom she shares her life could actually be a psychopath. This is the story of Ted Bundy, one of the most notorious serial killers of all time. Premiere. 

Sundance Connection

Sundance 2019

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]
Posts relacionados
  • 26 dez 2016
  • 0
Bem-vindos ao Café com Cinema! Nosso podcast onde iremos discutir as últimas notícias cinematográficas, além de falar dos resultados das bilheterias aqui do Brasil, comentar...
  • 3 out 2016
  • 0
Tô Ryca! tem potencial… potencial para ser o pior filme nacional do ano. Se você gostava do Zorra Total de 5 anos atrás ou se...
  • 15 out 2016
  • 0
Não quer entrar para tomar uma xícara de café? O Razão de Aspecto dá início uma parceria com podcast Café com Cinema do Cine Drive...