Os Dez Melhores Filmes de 2018

Melhores filmes de 2018. Chegamos ao fim de 2018, e agora é hora de divulgar a nossa já tradicional lista dos TOP 10 dos melhores filmes!

Confira  também as nossas listas dos melhores de 2017 20162015 e 2014!

Nós, do Razão de Aspecto, assistimos mais de duzentos filmes lançados em 2018.  A briga pelas dez primeiras posições foi dura, como teria de ser para uma lista elaborada por quatro pessoas! Como em qualquer lista, sempre há um grau relevante de subjetividade. Somos influenciados pelas nossas preferências de gênero, estilo e estética, mas, como críticos, tentamos alcançar o maior nível possível de objetividade. Nossa lista final contempla todas as variáveis envolvidas no debate da nossa equipe. Nenhum dos membros deixou de indicar um filme de sua preferência, e várias outras produções foram escolhidas por mais de um membro da equipe, especialmente nas primeiras posições!! Por isso, não se atenha à nota de cada crítica: a nota atribuída é individual, mas a definição da lista foi coletiva! 

Não podemos deixar de esclarecer os critérios para a elaboração da lista.  Achismo? Chute? Memória Curta? Mau gosto? Todos eles somados? Nada disso, nossa lista se fundamentou nos seguintes princípios:

a) consideram-se somente filmes lançados mundialmente em 2018;

b) consideram-se somente filmes lançados comercialmente, no Brasil, em 2018;

c) consideraram-se filmes de todas as origens geográficas, línguas, gêneros e temas.

O grande efeito colateral dos nossos critérios de avaliação é a exclusão dos filmes que disputaram o Oscar 2018. Infelizmente, esses filmes são produções de 2017, que foram lançadas comercialmente, no Brasil, apenas no primeiro trimestre deste ano. Mas não fique triste, se você quiser saber nossa opinião sobre os filmes do Oscar 2017, o Razão de Aspecto fez críticas sobre todos eles, que podem ser encontradas aqui!

10- Buscando…

Buscando...

Buscando… exala um frescor na forma e no conteúdo (vide a hipocrisia que vemos nas redes sociais, tema abordado no filme) e vem como não só um dos melhores suspense do ano, como um dos melhores filmes de 2018.  Vencedor da mostra NEXT no Festival de Sundance 2018, Trata-se de um filme original, inteligente e capaz de prender a atenção da audiência, especialmente dos mais jovens. Um dos preferidos de Lucas Albuquerque, fica no décimo lugar da lista.

9- CAM

Ao tornar real o grande medo de uma personalidade que depende de validação externa, CAM cria, ao mesmo tempo, um clima de paranoia e de curiosidade, que cresce a cada tentativa de entender o que está acontecendo. A interpretação visceral de Madeline Brewer, nos papéis de Alice e de sua sósia, nos faz imergir no seu desespero e nos entregar às suas dúvidas, tentando entender o que está se passando. A direção inteligente de Daniel Goldhaber, por sua vez, constrói algumas cenas profundamente assustadoras.

Poucos são os filmes de suspense/terror psicológico tão originais e inteligentes quanto CAMque moderniza a narrativa de suspense de Hitchcock, ao trazer para o nosso cotidiano a concretização de nossos medos mais profundos, se utilizando de recursos ao alcance das nossas mãos.  Perturbador, intrigante e deliciosamente bizarro, CAM é obrigatório para os fãs do gênero de terror.

Um dos favoritos de Maurício Costa, CAM merece o nono lugar na lista.

8- Benzinho

Na abertura do Festival de Sundance, em janeiro de 2018, o longa brasileiro Benzinho lotou o Egyptian Theatre e comoveu o público estadunidense,.

Com roteiro consistente de Karine Telles e do também diretor Gustavo Pizzi  Benzinho tem direção consistente, que equilibra todos os elementos da narrativa, do drama ao humor,  e constrói um filme sensível e comovente. Nos últimos anos, poucos filmes brasileiros conseguiram unir competência técnica e narrativa como Benzinho, e nenhum filme brasileiro me bateu tão forte na alma desde Que Horas Ela Volta?Trata-se do melhor filme brasileiro de 2018, inexplicavelmente preterido da vaga brasileira para a disputada Oscar de Melhor filme Estrangeiro.

7- Ponto Cego

Ponto Cego

Ponto Cego é extremamente cirúrgico em uma das feridas americanas: o racismo contemporâneo. Principalmente o que envolve a questão policial e os negros.

Uma das frases de Ponto Cego é sobre ele precisar se provar o tempo inteiro, dita logo no começo. Ela reflete toda a condição do personagem, dos negros como um todo e do filme em si, sendo portanto uma bela alegoria. Ponto Cego é importante, necessário e reflete uma realidade, mas, acima de tudo, é cinema dos grandes. Inacreditável este ser o primeiro longa do diretor Carlos López Estrada.

6- Infiltrado na Klan

Infiltrado na Klan

Infiltrado na Klan é pesado. Há diálogos e situações que farão teu estômago revirar e as referências (explícitas ou não) com os momentos atuais não aliviam ao mostrar que ainda temos pessoas com aquela mentalidade. Contudo, os toques de humor permeiam o longa com muita frequência. O momento inicial, uma fala racista do Dr. Kennebrew Beauregard (Alec Baldwin) logo é ridicularizada pelo filme, tal exemplo dá em certa medida o tom aqui. Meio que o Spike Lee nos amansa e depois nos da um soco, não raro na mesma cena.

Um dos favoritos na corrida para o Oscar 2019!

5- Nasce Uma Estrela

Posters para "Assim Nasce Uma Estrela"

© 2018 Thunder Road Pictures − All right reserved.

Mais um dos favoritos do Oscar 2019, Nasce uma Estrela é um filme poderoso, capaz de mover todos os tipos de audiência. Direção, atuações e canções, para além do filme em si, estarão na temporada das grandes premiações.

4- Um Lugar Silencioso

Left to right: Emily Blunt and Millicent Simmonds in A QUIET PLACE, from Paramount Pictures.

Fazer um bom filme de monstro, ao contrário do que a maioria pensa, não é simples. Não basta colocar uma criatura horrenda e monstruosa destruindo pessoas com requintes de sanguinolência. O que diferencia um filme como Alien, o oitavo passageiro ou Tubarão de coisas como A múmia (o de 2017, com Tom Cruise) são duas coisas aparentemente simples: o monstro tem que assustar, e nós temos que nos identificar com as vítimas. Um lugar silencioso atende a ambos os quesitos. Um dos filmes mais tensos do ano!

3- Aniquilação

Aniquilação é o segundo trabalho de direção de Alex Garland, depois do excelente e premiado Ex Machina – filme que o Razão de Aspecto elegeu como o melhor de 2015. Já reconhecido como roteirista, com currículo que inclui filmes do nível de Extermínio, Garland tem uma ponto de vista pessimista sobre a humanidade, trabalhado sempre com narrativas densas,  que combinam uma trama concreta e relativamente simples com significados profundos, baseados em alegorias e simbolismos os mais variados. Em Aniquilaçãoo diretor dá mais um passo em direção ao debate sobre a natureza da humanidade e sua relação com o mundo e consigo mesma. Aniquilação é repleto de simbologias e enigmas, por isso merece uma análise aprofundada de seus significados.  O final mais que aberto, entre o alegórico e o psicodélico, pode incomodar algumas pessoas. Chega a lembrar o final de 2001 em alguns aspectos, mas sem tanto hermetismo. Quem gosta de fechos lineares e definidos vai gemer, mas quem gosta de enigmas, múltiplas interpretações e subjetividade, vai amar. Para o Razão de AspectoAniquilação  entra, com folga, em qualquer lista de melhores filmes de sci fi horror de todos os tempos, juntamente como filmes como Alien: o Oitavo Passageiro, O Enigma de Outro MundoA Mosca e Invasores de Corpos, por exemplo.

Aniquilação foi uma das unanimidades do Razão de Aspecto. A segunda melhor produção original Netflix de 2018!

2- Hereditário

Hereditário é um terror clássico,  no estilo dos filmes da franquia Invocação do Mal, mas com mais qualidade. Ari Aster combina elementos de terror sobrenatural com terror psicológico, aumentando a tensão e a dúvida progressivamente, com excelente uso dos recursos tradicionais do cinema de terror. Há jump scares, mas sem o recurso raso do uso do volume da trilha sonora, há gore, há sustos e há muita paranoia naquele ambiente familiar destruído. Na sessão, a reação da plateia parecia sincronizada aos objetivos de cada cena de Hereditário: silêncio tenso, gritos e suspiros de agonia sempre no timing exato. Ao utilizar-se gestos simples, sons corriqueiros e cacoetes normais, principalmente em crianças, como indício da presença do mal, Ari Aster conseguiu aterrorizar o público de forma eficaz e inteligente, colocando todos, juntamente com o personagem, no clima de paranoia total, sem apelar uma única vez para o clichê barato.

Se um bom filme de terror é aquele que provoca medo, os melhores filmes de terror nos fazem levar o medo para fora da sessão, o que este filme conseguiu. Hereditário provou ser o grande filme de terror de 2018, sem dúvida, e um dos melhores filmes do ano!

1- Roma

Alfonso Cuarón dá uma verdadeira aula de cinema nesta produção original Netflix, que chega como uma das favoritas ao Oscar 2019 em diversas categorias. Roma poderá, inclusive, repetir o feito de Z, de Costa Gravas, e de A Vida é Bela, alcançano a indicação nas categorias de melhor filme e melhor filme estrangeiro, além de direção, fotografia e as excelentes atuações. Com muita crítica social e histórica feita com sensibilidade, Cuarón, finalmente, eleva o nível da Netflix como grande contender do Oscar.

Ainda que não seja um filme para as massas, Roma é um filme necessário, irrepetível, imperdível e impactante para os cinéfilos: o melhor filme de 2018!

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 28    Média: 2.8/5]
Posts relacionados
  • 31 jan 2017
  • 3
Esta é a primeira edição da lista dos piores filmes que faremos mês a mês… Vi 24 lançamentos e infelizmente o ano mal começou e...
  • 26 fev 2016
  • 0
Gênero: Comédia Romântica Direção: Christian Ditter Roteiro: Abby Kohn, Dana Fox, Marc Silverstein Elenco: Dakota Johnson, Rebel Wilson, Leslie Mann, Damon Wayans Jr, Anders Holm, Ali Marsh, Alison Brie,...
  • 29 jul 2014
  • 0
Este é o primeiro texto de série temática sobre filmes disponíveis no NETFLIX Brasil. Para começar, nenhum tema será mais relevante que o amor, considerando...