51º Festival de Brasília: Bixa Travesty + 2 curtas – Dia 9
51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

No nono, e último, dia do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro foram exibidos, na Mostra Competitiva, 3 filmes: os curtas Reforma e BR3 e o longa Bixa Travesty, documentário sobre a artista LGBTQ Linn da Quebrada.

Confira a nossa cobertura do primeiro dia de Festival com os filmes Imaginário e Domingo

A nossa análise dos filmes do segundo dia: Boca de Loba, Torre das Donzelas, Kairo e Los Silencios

Liberdade, Sempre Verei Cores no teu Cinza (curtas) e New Life S.A. (longa) do terceiro dia

Os cinco filmes do quarto dia: Mesmo com Tanta Agonia, Luna, Para minha gata Mieze, O Homem Banco e Marés.

Os 8 Filmes do Quinto dia, dentre eles o longa Bloqueio 

Os 4 filmes do dia 6 – Cabeças, Aulas que Matei, O Outro Lado da Memória e Ilha

Os 9 filmes do Dia 7 – Casa na Praia, Terras Brasileiras, In Memoriam, Riscados Pela Memória, Presos que Menstruam, À Tona, Plano Controle, Guaxima e A Sombra do Pai

E os dois filmes da mostra competitiva no Dia 8 – o curta Eu, Minha Mãe e Wallace e longa Temporada

Fiquem agora com as análises do nono dia do Festival de Brasília:

Comentários do Daniel Guilarducci, Lucas Albuquerque (Cinem(ação) ) e João Rafael (Louco por Filmes) :

Nos sigam também no Facebook, onde fazemos as lives com os cometários dos filmes

Ficha técnica dos filmes exibidos no nono dia do Festival de Brasília:

Reforma:
Direção: Fábio Leal
Ficção, 15 min, 2018, PE, 16 anos
Elenco: Fábio Leal, Mariah Teixeira, Paulo César Freire, Everton Frederic Hermany e Lucas Muniz

Sinopse: Saindo com um rapaz diferente a cada dia, Francisco revela à amiga Flávia que está insatisfeito com seu corpo gordo. Ela o ouve, mas tem dificuldade para entender a dimensão do problema do amigo.

BR13:
Direção: Bruno Ribeiro
Ficção, 23 min, 2018, RJ, 14 anos
Elenco: Dandara Vital, Kastelany Silva, Luciana Vasconcellos, Mia Divva, Johi Farias, Kamyla Galdeano e Leona Kalí

Sinopse: Kastelany chega na casa da Luciana. Mia se prepara para sair à noite com suas amigas. Dandara transa com Johi pela primeira vez.

Bixa Travesty:
Direção: Claudia Priscilla e Kiko Goifman
Documentário, 75 min, 2018, SP, 14 anos

Sinopse: Um filme sobre a artista Linn da Quebrada, “bixa, louca, preta, favelada”, como ela canta em uma de suas músicas. Linn está pronta para desconstruir preconceitos e transgredir normas, utilizando sua música como arma contra o machismo e o conservadorismo de nossa sociedade. O corpo político da cantora é a força motriz desse documentário que revela a personagem em sua esfera pública e privada, ambas marcadas não só pela presença de palco, mas pela incessante luta pela desconstrução de estereótipos de gênero, classe e raça. O filme, construído a partir dos shows de Linn, imagens de arquivo e momentos mais intimistas, traz a dimensão de um universo que se atualiza a partir de um corpo que se transforma, um corpo político.

Posts relacionados
  • 20 jun 2016
  • 0
Em “Ai, que horror !”, a nova coluna do do Razão de Aspecto, vamos falar sempre de filmes de terror. Para começar, nosso morto-vivo Aniello...
51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro
  • 18 set 2018
  • 0
No quarto dia do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro foram exibidos, na Mostra Competitiva, 2 filmes: o curta Mesmo com Tanta Agonia e...
  • 8 fev 2017
  • 0
O Chamado 3 gera uma instigante pergunta: por quê??????? Gênero: Terror Direção: F. Javier Gutiérrez Roteiro: Akiva Goldsman, David Loucka, Jacob Aaron Estes Elenco: Adam...