Jackie (2016) – Cinema em um parágrafo

Jackie foi indicado em 3 categorias do Oscar

 

Temos a história de como Jacqueline Kennedy reagiu ao assassinato do marido em 1963, o então presidente JFK. Ao optar por desenrolar a trama em diferentes períodos, o longa perde força rítmica e pouco acrescenta com tal opção. Vemos um belo e triste cenário humano, porém que cai para o melodrama fácil. A trilha sonora, no entanto, não é piegas como a narrativa e merece a lembrança da academia. O mesmo não dá para dizer sobre a direção, a câmera fica muito próxima do rosto de Natalie Portman como que para nos evidenciar até a última lágrima da atriz. A atuação dela é monotônica, mas forte – outras mulheres, contudo, mereceriam mais a vaga ao Oscar. As participações fora da protagonista são episódicas e rasas. Algumas cenas têm impacto positivo, como as que envolvem os filhos, já outras cansam o público – como no arco com o entrevistador, onde vemos infinitos planos e contraplanos, dando um ar muito marcado. Jackie não é um desastre completo, longe disso, mas se boicota e não emociona. Trabalho muito mais completo e complexo foi apresentado pelo mesmo diretor, Pablo Larraín, em Neruda. O instável (e ao mesmo tempo super estável) Jackie fica, portanto, apenas com a nota 2,5/5

A ficha técnica pode ser lida aqui.

Quer mais filmes das indicadas ao Oscar? Veja nossos textos sobre: 

Elle – Isabelle Huppert

La La Land – Emma Stone

Florence – Meryl Streep

——————————————————————————–

Confira também o link com as nossas críticas sobre os indicados das outras categorias

Posts relacionados
  • 6 out 2016
  • 0
  O Documentário #EraDosGigantes recebeu crítica no canal Meus 2 Centavos, de Tiago Belotti, um dos cinco maiores canais de cinema do Brasil. Confira a crítica:  
  • 26 abr 2016
  • 0
  ALERTA: Esta crítica contém spoilers. Proceda à leitura por própria conta e risco. Confira a ficha técnica do episódio aqui.     Nota do Razão de Aspecto:  ...
  • 21 set 2017
  • 0
Passada a primeira metade do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o Razão de Aspecto alcançou a marca de 35 filmes (entre curtas e longas...