FESTIVAL DE SUNDANCE-DIA.2
No segundo dia do Festival de Sundance, comentamos quatro filmes, incluindo documentários, dramas e filmes de terror! Cinema pra todos os gostos!
An Inconvenient Sequel: Truth to Power.
Documentário 
Première

 

A sequência de Uma Verdade Inconveniente (2006) é necessária e fundamental para manter a aceso o debate sobre as mudanças climáticas. Como filme, é um documentário tradicional, com uma linda fotografia e com imagens surpreendentes do derretimento das calotas polares. Além disso, a narrativa acerta, ao dar grande destaque às negociações da COP 21 e ao Acordo de Paris. Al Gore foi ovacionado no final da sessão e, no dia da posse de Trump, alfinetou: ” que dia interessante para ver um filme como este”. Front Runner na corrida pelo Oscar da categoria em 2018. Nota 4,5/5.

Novitiate

Drama

Mostra competitiva de dramas estadunidenses

 

 

Novitiate trata de uma adolescente que decide se tornar freira nos ano 1960, durante a realização do Concílio Vaticano II. A narrativa busca tratar em paralelo a jornada de iniciação de um grupo de noviças e as mudancas na Igreja. A primeira parte do filme perde tempo e prejudica o ritmo, ao apresentar personagens quase inúteis para o arco dramático. Quando finalmente se concentra na protagonista, o filme funciona. Entre as grandes qualidades do longa, estão as atuações. Cada uma delas tem energia e intensidade próprias, com algumas cenas memoráveis. O desfecho é instigante. Nota 4/5.

Axolotl Overkill

Alemanha

Mostra competitiva de dramas estrangeiros

 

Trata-se de um filme com uma premissa absurda e com uma narrativa que acompanha essa premissa. Uma adolescente “normal” convive com uma família em que todos os outros membros sofrem de algum distúrbio psiquiátrico. Com uma montagem rápida, a narrativa proporciona vários momentos absurdamente engraçados, mas não vai muito além disso. Como ponto forte, as atuações de todo o elenco estão acima da média. A tentativa de deixar o público perdido, como a protagonista, foi bem sucedida, mas, ao mesmo tempo, foi uma péssima escolha. Nota 3/5.

Killing Ground
Austrália
Sessões da Meia Noite

 

 

Killing Ground tem uma premissa simples: um casal vai acampar e acaba perseguido por psicopatas. Nada de novo, a não ser pela abordagem inteligente de roteiro, direção e montagem. Como filme de terror, é muito mais pesado psicológica do que visualmente. Algumas cenas causaram reações fortes no público, seja por repulsa (psicologica, porque o filme não tem gore), seja de regozijo. Uma grata surpresa. Nota 3,75/5.

 

———————————————————————————
Continue acompanhando a nossa cobertura. Curta, comente e compartilhe!
 
Veja o vídeo do dia 2:



Quer mais da cobertura do Festival de Sundance 2017? Confira:

 

Conheça os sites e canais do Conexão Sundance:
Posts relacionados
  • 31 jan 2020
  • 0
Wander Darkly / USA (Director and Screenwriter: Tara Miele; Principal Cast: Sienna Miller, Diego Luna, Beth Grant, Aimee Carrero, Tory Kittles, Vanessa Bayer). In the...
  • 4 set 2019
  • 0
Piores filmes de Agosto. Mesmo no período dos grandes lançamentos do ano, chegam aos cinemas algumas produções de nível mais baixo. Para a minha supresa,...
  • 24 out 2016
  • 0
ESTA CRÍTICA CONTÉM SPOILERS DO QUARTO EPISÓDIO DE WESTWORLD. Leia a ficha técnica aqui Nota do Razão de Aspecto:  O quarto episódio de Westworld (“Dissonance Theory”), se...