Assim que abro meus olhos (2015) – Cinema em um Parágrafo

Muitos de nós têm opiniões formadas sobre os países de cultura muçulmana e sobre o que levou ao que conhecemos como Primavera Árabe. É muita pretensão da nossa parte pensar que entendemos alguma coisa de culturas tão diferentes e tão distantes, mas sempre é possível aprendermos. O drama tunisiano Assim Que Abro Meus Olhos nos ensina muito mais sobre a sociedade que deu início àquela revolução do que qualquer artigo de imprensa, documentário e livro de história. A jornada da jovem Farah e de sua banda em uma sociedade conservadora e machista, em uma ditadura, nos ensina muito sobre o conflito cultural e geracional que gerou tensão social. Se o filme começa como um Sing Street árabe, a realidade daquele país leva a rumos mais sombrios. Uma fábula pré-revolução, que merece mais público do que terá. Nota. 4,5/5.

Leia a fica técnica aqui.

Quer mais filmes de temas políticos? Veja os nossos textos:

Aquarius (2016)

Era dos Gigantes (2016)

Eu, Daniel Blake (2016)

Posts relacionados
  • 26 abr 2016
  • 0
  ALERTA: Esta crítica contém spoilers. Proceda à leitura por própria conta e risco. Confira a ficha técnica do episódio aqui.     Nota do Razão de Aspecto:  ...
  • 1 dez 2016
  • 0
  Um filme de terror não convencional, mas convincente.   Disponível na Net Now.   Demon é, sobretudo, um filme de terror, mas também é...
  • 14 dez 2016
  • 0
Rainha de Katwe usa o Xadrez para contar uma bela história de pertencimento e superação. A Rainha de Katwe, para o bem ou para o...