Sieranevada (2016) – Cinema em um Parágrafo

Este Cinema em um Parágrafo foi um desafio. Colocar um longa de quase 3 horas em poucas linhas não é fácil. Sieranevada é simples, mas com certeza não será atrativo para boa parte do público – exatamente por conta dessa simplicidade (e claro, devido às 3 horas). Acompanhamos quase em tempo real uma tarde na vida de uma família. A câmera se coloca como observadora curiosa da movimentação dos integrantes daquele, também curioso, grupo de pessoas. Os planos-sequências permitem uma percepção rítmica daquela dinâmica. Somos convidados a ser intrusos. E o público se torna íntimo das tradições e manias postas em tela. Há momentos intencionalmente desinteressantes. Por outro lado, alívios cômicos quase sempre constantes (indo além de só alívios, portanto). Rimas visuais como as ruas estreitas e o aperto da casa ou a volta do carro na cena inicial e o “balé” da família. Diálogos e ações cotidianas. Pessoas exoticamente (a)normais. Um filme sobre o “nada”, tal qual Seinfeld. Foi o representante romeno para o Oscar e ficou de fora. E já temo que a lista dos excluídos – que conta com Elle, Julieta e Neruda, fique muito mais sensacional que os selecionados finais. Nota 4,5/5

Críticas de filmes que poderão ir para o Oscar 2017:

Animais Noturnos

Capitão Fantástico

É Apenas o Fim do Mundo

Posts relacionados
  • 4 jun 2017
  • 0
Maio foi um mês muito bom para o cinema (muito melhor que abril, por exemplo). Vários filmes ficaram entre o bom e o excelente. Confiram...
  • 1 mar 2015
  • 0
Caros leitores, continuo lutando para alcançar minha meta de 400 filmes em 2015. Até o momento, foram 60 filmes em 59 dias. em fevereiro, foram...
  • 29 jan 2016
  • 0
O incansável Maurício nos traz mais 4 filmes: Jaqueline (Argentine), Cemetery of Splendor, Resilience e o terror Carnage Park.