5 Melhores Filmes de Terror na Netflix + 5 Pérolas Pouco Conhecidas.

Você já percebeu que sempre que, quando algo novo entra no catálogo da Netflix, você gasta pelo menos 20 minutos para escolher o que vai assistir? O Razão de Aspecto irá ajudar a economizar seu tempo, analisando as principais categorias de filmes e apontando o que há de melhor nelas.
Em homenagem ao dia dos músicos, já apontamos os 5 melhores filmes e séries na categoria Música e Musicais. Agora, vamos analisar a categoria Terror.  Como a Netflix tem muitos filmes do gênero, faremos duas listas .
Primeiro, os 5 melhores filmes de terror no atual catálogo da Netflix. E também 5 filmes de terror pouco conhecidos, mas que merecem ser vistos;, pérolas que podem passar despercebidas dos mais desavisados. 

5 melhores Filmes de Terror na Netflix:

Quinto lugar: Deixe-me entrar (Let me in – 2010)

Um dos raros casos onde a refilmagem americana manteve a qualidade do original europeu (Deixe ela entrar – Låt den rätte komma in – 2008, Suécia). O filme retrata a amizade entre um garoto introvertido, vítima de bullying, e uma garota que carrega segredos bem antigos. É uma reinvenção de um dos sub-gêneros mais clássicos do terror, e uma excelente mistura de violência infantil e sobrenatural. A interpretação dos atores mirins é tão boa que chega a incomodar. Se puder, confira também o original sueco. Nota 5/5.

Quarto lugar: Extermínio (28 days later – 2002)

Um dos filmes responsáveis pela invasão zumbi que aconteceu na cultura pop no início do século, Extermínio modernizou a linguagem dos filmes de zumbis, abrindo terreno para uma infinidade de filmes e séries. Um dos pontos mais interessantes do filme é que a horda não é constituída de mortos-vivos, mas sim de pessoas infectadas por um vírus que é chamado apenas de rage, ou raiva, mas não no sentido da doença, e sim do sentimento. 
A narrativa emotiva, psicológica, a alternância do vazio da solidão com a fúria da horda de infectados, as cenas urbanas de uma Londres deserta, as excelentes interpretações e o perturbador retrato do ser humano em situações extremas fazem deste filme um clássico inevitável. E o que é ainda melhor, a continuação, Extermínio 2 (28 weeks later) também está na Netflix, e é tão boa quanto o primeiro filme. Nota: 5/5.

Terceiro lugar: Tubarão (Jaws – 1975)

O primeiro blockbuster no sentido moderno, o filme que iniciou uma nova forma de produzir e vender filmes, e a primeira megaprodução de Steven Spielberg. Este filme é um dos exemplos didáticos de montagem. Após a filmagem, Spielberg tinha um grande problema em mãos: o tubarão não funcionava, era patético na maioria das cenas. 
Graças a montagem de Verna Fields, que ocultou o tubarão na maior parte das cenas, e a excelente trilha sonora de John Willians, temos um dos melhores filmes de terror da história do cinema. Um clássico exemplo de quando menos é mais e sugerir funciona muito mais que exibir. O tubarão aterroriza exatamente por ser quase invisível. Um filme que vai te deixar com medo de entrar na sua banheira. Nota 5/5.

Segundo lugar: O enigma de outro mundo (The thing – 1982)

Um filme que nos mostra que, mesmo com todo desenvolvimento tecnológico e todos os méritos da computação gráfica, uma boa maquiagem e efeitos visuais práticos são insubstituíveis. Na minha opinião, não há efeitos de computação que superem a estranheza apavorante deste filme de 1982. E o clima de paranoia que se cria no filme complementa os efeitos visuais, deixando você na ponta da cadeira o tempo todo. Mas alguns de estômago mais fraco podem querer correr para o banheiro. De qualquer forma, continua como o melhor filme de terror corporal e metamorfose. Nota: 5/5.

Primeiro Lugar: Psicose (Psycho – 1960)


Um dos maiores clássicos da história do cinema. Talvez gere alguma polêmica por estar na categoria Terror, pois muita gente o colocaria na categoria Suspense. Outros defenderiam que é possível colocá-lo nos dois gêneros, que foi exatamente a opção da Netflix.
De qualquer forma, Psicose é, sem dúvida, um filme apavorante, e é o primeiro slasher movie da história do cinema, duas décadas antes de slasher movie virar modinha. A trilha sonora é um meme que se propagou muito antes da internet, a cena do chuveiro é uma das sequências mais icônicas da história do cinema, e Norman Bates continua sendo um dos personagens mais perturbadores já criados. Livros podem ser escritos sobre este filme sem esgotá-lo. Eu fiz uma breve análise dele no primeiro quadro Quem tem razão do podcast Café com cinema dos nossos parceiros do Cine Drive Out, mas o filme merece uma análise muito mais aprofundada. Depois de assistir o filme, você pode conferir a série Bates Motel, um prequel do filme, interessante, mas sem a mesma genialidade. Nota: 5/5 com louvor.

5 Pérolas Pouco Conhecidas

Como os fãs de terror devem ter visto quase todos ou todos os cinco filmes acima indicados, elaborei também uma lista com 5 sugestões de filmes menos aclamados, mas também de excelente qualidade, na lista de Terror da Netflix.
Não vou colocar aqui os filmes em uma ordem de preferência, apenas indicar filmes que imagino que a maioria de vocês ainda não tenha visto:
John morre no final (John dies at the end – 2012)


Este é um filme muito, muito estranho. Segue uma linha similar ao excelente Donnie Darko, ou seja, é uma narrativa não linear, lisérgica, delirante, repleta de humor negro surrealista. Está mais para comédia que para terror, mas está repleto de temas apocalípticos, e de ficção científica. Um tanto tolo, surreal, mas delicioso. Nota: 4/5.
Ele nunca morreu (He never died – 2015)

Uma mistura estranha de filme de terror sobrenatural e super-(anti?)herói. O protagonista é um homem anti-social, que foge de um passado violento, com um cotidiano absolutamente tedioso e isolado, jogando bingo na igreja, comendo comidas sem tempero, etc. Mas o seu passado sempre o alcança. A interpretação de Henry Rollins é impagável, e os saltos e exageros de violência em meio a cenas cotidianas lembra os melhores momentos do Tarantino. Por fim, quando o sobrenatural entra em cena, tudo se fecha de forma estranha, assustadora e eficiente. Nota: 4/5.
Possuída (Ginger Snaps – 2000) 

Um história que usa a licantropia como uma metáfora para a puberdade, mas de uma forma tão boa que o mais perturbador nas duas irmãs que vão se tornando lobisomens é não o monstro, mas o humano. A interpretação das duas protagonistas é fenomenal, e a condução da metáfora é feita de forma muito sensível, nunca forçada. Um filme que vai te deixar com mais medo de adolescentes do que de lobos. Nota: 4,5/5.

O estranho Thomas (Odd Thomas – 2013)


Uma deliciosa mistura de terror e fantasia. Um garoto absolutamente comum tem o dom de ver os mortos e algumas criaturas do “outro lado”. Graças a este dom, ele se envolve em uma luta contra o apocalipse, enquanto tenta salvar sua amada e convencer a polícia que ele apenas é estranho. Mais um filme bastante surrealista e propositalmente caricato, por isso mesmo, divertidíssimo. Nota: 4/5.

Infectado (Afflicted – 2013)


Um filme no estilo found footage, que narra a viagem de dois americanos para Europa, onde um deles acaba infectado por uma estranha doença e passa por terríveis transformações corporais. O filme consegue ser realmente tenso e segura sua principal revelação muito bem até o final. Uma releitura bem diferente de um clássico sub-gênero de terror, mesclado com o estilo narrativo que Bruxa de Blair popularizou. Nota 4/5.
Além destes, vale mencionar DeathgasmSennentuntschi, já analisados anteriormente aqui no Razão de Aspecto.
Então, espero que gostem da lista. Se esqueci de algum filme, por favor deixe seu comentário. E se quiserem uma lista de alguma categoria específica do Netflix, podem pedir que a gente atende.
Posts relacionados
  • 31 dez 2015
  • 2
Chegamos ao último dia do ano, e é chegada a hora de divulgar a nossa já tradicional lista do TOP 10 2015! Este foi um...
O Mistério do Relógio na Parede
  • 2 out 2018
  • 0
Setembro nós tivemos quase 40 filmes lançados no cinema, um número bastante expressivo. Mas faço duas confissões sobre filmes que não estão nesta lista: não...
  • 18 abr 2016
  • 1
Gênero: Comédia Direção: Ethan Coen, Joel Coen Roteiro: Ethan Coen, Joel Coen Elenco: Josh Brolin, Geroge Clooney, Scarlett Johansson, Channing Tatum, Alden Ehrenreich, Ralph Fiennes, Tilda Swinton, Christopher Lambert,...