DEMON (2015) – CINEMA EM UM PARÁGRAFO
 
Um filme de terror não convencional, mas convincente.
 
Disponível na Net Now.
 
Demon é, sobretudo, um filme de terror, mas também é um suspense psicológico, um drama de família e uma comédia de humor negro. A trajetória do filme começou assombrada pelo suicídio do diretor, na véspera da estreia do longa, na Polônia. Baseado na lenda popular judaica do Dybbuk, Demon narra a festa de casamento de um jovem recém-chegado de Londres e Zaneta, realizada na casa dos avós da noiva, no interior da Polônia. O jovem casal irá residir naquele lugar. Na véspera do casamento, o noivo encontra um esqueleto no quintal e passa a ser atormentado por visões do fantasma de uma mulher, até ser por ele possuído em plena festa de casamento. Se, à primeira vista, temos uma premissa de filme de terror B, o resultado final é surpreendente. Para além de evitar todos os clichês de filmes de possessão, mesmo de bons filmes, como Invocação do Mal 2Demon faz uma dura crítica social à tradição e, sutilmente, reabre as feridas da Polônia da II Guerra Mundial, traz à tona as coisas não ditas e tudo aquilo que as pessoas daquele lugar tentam esquecer e/ou ocultar. Marcin Wronka fez um excelente trabalho de direção, a trilha sonora é memorável e Itay Tiran nos entrega uma interpretação visceral do protagonista. Um verdadeiro tratado de humor negro, memória e história. Nota 5/5.
 
Leia a ficha técnica aqui.
 
Quer mais Cinema em um Parágrafo? Confira:
Posts relacionados
  • 13 fev 2017
  • 0
John Wick: um novo dia para matar supera, de longe, o filme anterior…   Gênero: Ação Direção: Chad Stahelski Roteiro: Derek Kolstad Elenco: Keanu Reeves,...
Visages, Villages
  • 6 mar 2018
  • 0
Dirigido por Agnès Varda e JR, Visages, Villages (Faces, Places),  foi eleito o melhor documentário no ‘Spirit Awards’, prêmio do cinema independente americano. O anúncio foi feito no último sábado...
  • 10 fev 2017
  • 0
Paraíso foi o concorrente Russo ao Oscar, mas ficou fora da lista final. Temos aqui mais um filme sobre holocausto. Porém “mais um” não é uma...