Vida (Life, 2017) – Crítica
Posters para "Vida Inteligente"

Vida  mistura de ficção científica com terror, com um resultado muito bom, para o meu alívio, tenho de admitir. Estava temeroso de que, mesmo com elenco de peso e uma boa premissa, o filme acabasse resultando em pastiche de Alien: O Oitavo Passageiro ou em uma espécie de Deuses do Egito da ficção científica. A comparação com Alien: O Oitavo Passageiro, apesar de previsível, é inevitável, considerando a premissa de vida alienígena que ataca a tripulação, e esta é a única grande semelhança. Arrisco-me a afirmar que Vida está para Alien: O Oitavo Passageiro da mesma forma que Interestelar está para A Chegadaum bom filme, mas inferior ao seu correlato.

A principal qualidade de Vida é a de não ser um filme pretensioso. Não há tentativas de desenvolver muito temas e, ao mesmo tempo, aprofundar desenvolvimento dos personagens. Pelo contrário, o filme se concentra na ação desde o começo. A não ser por dois breves momentos em que o personagem de Jake Gyllenhall faz referência a sua experiência na guerra da Síria e no nascimento da filha de uma dos tripulantes, o passado dos tripulantes é irrelevante para história. A ação é o que importa, e isso resulta em um filme relativamente curto, muito fluido e com excelente ritmo. Não sentimos o tempo passar.

Tecnicamente, trata-se de uma obra muito bem executada. Os efeitos visuais de Vida são eficientes e convincentes, especialmente Calvin – a criatura alienígena. Há certa crueza nos efeitos que dá um toque de realismo para o ambiente da estação espacial internacional. A fotografia do filme faz uso dinâmico dos enquadramentos, como se a câmera estivesse também em gravidade zero, representando o ponto de vista do espectador. Possivelmente você, leitor, não aguenta mais ouvir falar em como os filmes usam “um plano sequência genial”, mas, neste caso, destaco seu uso na cena inicial por ter simulado a situação em gravidade zero – merece a menção. A trilha sonora, apoiada por uma excelente edição de som, constrói a crescente ambientação de terror naquele lugar, com excelente resultado.

Jake Gyllenhall e Rebecca Ferguson têm química  e entregam interpretações eficientes, mas sem grande destaque, enquanto o restante do elenco pouco tem realmente a acrescentar. Apenas Ariyon Bakare, no papel de descobridor da forma de vida alienígena, traz alguma carga dramática relevante. Hyoruki Sanada tem a atuação mais fraca, enquanto Ryan Reynolds faz um alívio cômico deslocado e Olga Dihovichnaya pouco acrescenta à trama, exceto no glorioso papel de vítima.

Se a montagem garante um bom ritmo e a direção de Daniel Espinosa resulta em uma narrativa competente na mistura e na transição entre os gêneros, o roteiro de Rhett Reese e Paul Wernick falha miseravelmente nos diálogos excessivamente expositivos e preguiçosos. As falas fazem uma mistura de explicações tolas com uma metralhadora de termos técnicos sem sentido para o público. Porém, a solução narrativa para o desfecho de Vida redime os roteiristas dos erros anteriores pela sua ousadia em contrariar o senso comum e, em grande medida, as expectativas do público.

No deserto de bons lançamentos em abril, Vida é um sopro de qualidade que vale a pena conferir. Um bom filme, que não vai marcar época, mas proporciona bom entretenimento.

 

 

 

Not rated yet!

Vida

2017Duration unknown
Overview

Seis astronautas de diferentes nacionalidades estão em uma estação espacial, cujo objetivo maior é estudar amostras coletadas no solo de Marte por um satélite. Dentre elas está um ser unicelular, despertado por Hugh Derry (Ariyon Bakare) através dos equipamentos da própria estação espacial. Tal descoberta é intensamente celebrada por ser a primeira forma de vida encontrada fora da Terra, sendo que um concurso mundial elege seu nome: Calvin. Só que, surpreendentemente, este ser se desenvolve de forma bastante rápida, ganhando novas células e uma capacidade inimaginável.

Metadata
Director Daniel Espinosa
Writer Rhett Reese, Paul Wernick
Author
Runtime Duration unknown
Release Date 23 março 2017

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 11    Média: 3.1/5]