O Rei da Polca (2017) – Zig Zig Zig! Hoy Hoy Hoy!
Posters para "The Polka King"

Sexta-feira passada (dia 14/01) a Netflix disponibilizou a comédia O Rei da Polca, com o Jack Black como protagonista. Se não fosse o Jack Black e meu atual desafio de ver todos os longa-metragens produzidos pela Netflix, eu teria corrido e muito do filme. Não gosto de musicais e não tinha a menor empatia por Polca (na verdade mal sabia o que era). Eu tinha quase certeza que seria uma comédia pastelão bizarra, fazendo troça de algo fácil, afinal poucas coisas são mais bregas que Polca. Mas a qualidade do personagem principal, as boas atuações e o excelente uso da música faz com que a experiência seja surpreendentemente agradável.

Baseado na vida de Jan Lewan, O Rei da Polca conta uma daquelas histórias tão impossíveis que tinha que ser real. Nenhum roteirista criaria uma história tão absurda. Jan Lewan é um imigrante polonês que se torna O Rei da Polca de Filadélfia. Em seu auge chega a ser indicado para um Grammy. Além disto Jan Lewan gerencia uma loja de souvernirs, e uma agência de turismo. O que seus fãs não sabiam é que todos os seus negócios eram sustentados por um esquema de pirâmide financeira. Agora, sério, quem investiria seu dinheiro em um sujeito como este abaixo??????

Graças a interpretação fenomenal de Jack Black, a resposta é: TODO MUNDO. Ou quase todos os imigrantes poloneses de terceira idade fãs de Polca dos Estados Unidos. Mas a bizarrice da história não termina aí. A história de Jan Lewan envolve uma fraude em um concurso de miss, o Papa João Paulo II, um trágico acidente de carro, jóias de âmbar, e muita, muita cenas com o Jack Black cantando polca! E com os mesmos trejeitos que ele tem cantando heavy-metal.  E funciona!

Jack Black brilha no palco e fora dele. Consegue ser carismático, convincente e absolutamente canastrão. A mistura no ponto certo de lábia para fazer você sentir que ele é falso, mas abrir sua carteira mesmo assim. Atuando ao lado dele temos Jenny Slate, interpretando uma ex-miss absolutamente não sexy, e encantadoramente ingênua, esposa de Jan Lewan. Junto deles temos ainda Jackie Weaver e Jason Schwartzman, fazendo a sogra e o melhor amigo de Jan Lewan. Todos em ótima atuação.

As cenas musicais são apaixonantes. Continuo não gostando de polca, mas dentro do filme as músicas acrescentam mais uma camada de surrealidade e insanidade. Isto se deve não só a excelente qualidade dos músicos envolvidos, mas principalmente o bom uso narrativo das músicas. Os figurinos exagerados, a alegria desesperada, o sorriso enorme e vazio de todos, e pessoas fantasiadas de urso e galinha… Cada um dos elementos separados são péssimos, mas juntos geram uma ruindade excelente.

O Rei da polca é uma comédia tola, mas uma tolice excelente. Roteiro linear e previsível, dramas superficiais (na vida real foram bem profundos, mas a leitura é rasa), e um segundo ato um pouco sem ritmo e substância. Assim como em Jumanji, se você relaxar e desligar o cérebro, vai conseguir se divertir, e muito. Mas provavelmente não vamos nos lembrar dele daqui a um ano.

E se você gostar do filme, faça como eu e assista logo depois o interessante documentário The Man Who Would Be Polka King, que conta a verdadeira história de Jan Lewan, e foi a principal inspiração para O Rei da Polca. Também disponível na Netflix. Ver as frases usadas no filme de ficção em seu contexto real vai lhe dar umas risadas extras. E perceber o drama financeiro por detrás da comédia.

Not rated yet!

The Polka King

Overview

Um grande dançarino de Polca arrasta uma legião de fãs para onde quer que vá. Quando suspeitas sobre a sua conduta começam a acontecer e ele, posteriormente, é acusado de seduzir fãs para um esquema de prostituição - fazendo com que sua vida vire de cabeça para baixo.

Metadata
Director Maya Forbes
Writer Wallace Wolodarsky, Maya Forbes
Author
Runtime
Country
Release Date 12 janeiro 2018

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 5    Média: 3/5]