O Artista do Desastre (2017) – Homenagem ao Pior Filme do Mundo
O Artista do Desastre

O Artista do Desastre poderia ser um filme sobre a amizade entre Greg (Dave Franco) e Tommy (James Franco, que dirige e atua), ou então sobre o sonho de vencer em Los Angeles (La La Land mandou lembranças), poderia também ser uma obra metalinguística sobre os bastidores do cinema.

Bem, O Artista do Desastre não poderia, ele é sobre tudo isso. E consegue tal façanha homenageando aquele que é dado como “o pior filme do mundo”, The Room. Lançado em 2003, The Room é de fato horroroso. Atuações, roteiro, CGI, montagem, som…nada funciona aqui. Soando tudo amador, com o adendo que a produção custou 6 milhões de dólares!

Porém ele deu aquela famosa volta e se tornou um clássico cultuado por inúmeros fãs. Sim, o que era para ser um filme sério, tornou-se uma divertida comédia com cenas involuntariamente hilárias. Tudo graças a enigmática figura do diretor/roteirista/produtor/protagonista: Tommy Wiseau.

O Artista do Desastre

Wiseau tem uma habilidade genuína de não ter bom senso. Ele aparentemente não tenta ou força ser aquela pessoa exótica, ele é assim – ou então é o melhor ator do universo, o que também é uma possibilidade. O resultado você pode conferir relembrando as 5 melhores/piores cenas de The Room.

O Artista do Desastre conta a história de Tommy quando ele decide se mudar para LA junto com o recém amigo Greg para lutarem por uma vaga na terra dos sonhos. Após fracassarem, têm a ideia de fazer o próprio filme.

Recomendo fortemente que vejam The Room antes, caso contrário perderão diversas referências e mais que isso: a composição de Franco (o James) parecerá um tanto exagerada. O filme até contorna a questão comparado as cenas no final, mas até lá pode ser que a atuação te perca.

Atuação que pode ser lembrada no Oscar (acabou de ganhar o Globo de Ouro, mas acusações de assédio complicam a jornada do ator). Desde o olho caído, passando pela voz com um sotaque indefinido, e carregando todos os trejeitos mais sem jeito do mundo.

O Artista do Desastre

Vale destacar também o irmão mais novo da família Franco, Dave. Um olhar que alterna entre o deslumbramento e a razão, Greg, portanto, é fundamental para o equilíbrio da trama. O crescimento do personagem é ocasionado em parte pelo carisma e isso Dave Franco tem de sobra.

Além de atuação, ele está bem cotado para indicação ao Oscar de roteiro adaptado (a história é de um livro). E não é para menos: o tom aqui consegue transitar entre o ridículo e o drama. Mas o ridículo ali não é artificial. Rimos do absurdo que só a vida real é capaz.

Edit: Confira a crítica dos filmes indicados ao Oscar. De fato o longa foi indicado para roteiro. E apenas para esta categoria. 

Ao passo que, especialmente no final, há uma humanização das risadas, chiliques e inabilidade de Wiseau. A cena no cinema é espetacular. Choramos, vibramos e compartilhamos do sonho. Inclusive este final compensa pequenos momentos que o filme demora a engrenar no começo.

O Artista do Desastre

As participações especiais estão ali para divertir os fãs dos atores. A do Bryan Cranston em especial tem sentido narrativo e termina com um momento decisivo para Greg. Mas no geral servem apenas como fanservices inofensivos.

Entender a parte da produção de The Room é um fanservice mais poderoso. Ver as opções, desastrosas, do diretor, coisas como construir um cenário de um beco, sendo que poderia usar um beco real, ou então a famigerada cena do sexo no umbigo e a nádega murcha, são uma delícia para fãs do antecessor.

A mensagem de acreditar em si, lutar por aquilo que sonha e até o senso de gratidão não ficam piegas – ok, um pouco – mas conseguem escapar para um foco tão natural que é impossível de condenar. Inclusive alguns podem alegar que O Artista do Desastre melhora The Room…. isso claramente é um erro, pois não tem como fazer a perfeição melhorar.

Not rated yet!

Um Desastre de Artista

20171 h 44 min
Overview

Com o filme "Um Desastre de Artista", o realizador James Franco transforma a história verídica do excêntrico cineasta de Hollywood, Tommy Wiseau –um artista cuja paixão era tão sincera quanto os seus métodos questionáveis – numa celebração cómico-trágica da amizade, expressão artística, e da perseguição dos sonhos contra todos os obstáculos.

Metadata
Director James Franco
Writer
Author
Runtime 1 h 44 min
Release Date 30 novembro 2017
Actors
Starring: James Franco, Dave Franco, Seth Rogen, Alison Brie, Ari Graynor, Josh Hutcherson, Jacki Weaver, Megan Mullally, Hannibal Buress, Jason Mantzoukas, Paul Scheer, Sharon Stone, Melanie Griffith, Zac Efron, Andrew Santino, June Diane Raphael, Nathan Fielder, Bryan Cranston, Judd Apatow, Zach Braff, J.J. Abrams, David DeCoteau, Lizzy Caplan, Kristen Bell, Keegan-Michael Key, Adam Scott, Danny McBride, Dylan Minnette, Kate Upton, Angelyne, Kevin Smith, Ike Barinholtz, Bob Odenkirk, Brett Gelman, Jessie Hannah Ennis, Charlyne Yi, Tom Franco, Zoey Deutch, Sugar Lyn Beard, Brian Huskey, Randall Park, Jerrod Carmichael, Christopher Mintz-Plasse, Casey Wilson, Jason Mitchell, Greg Sestero, Tommy Wiseau, John Early, Eliza Coupe, Peter Gilroy, Kelly Oxford, Erin Cummings, Michelle Arthur, Ricky Mabe, Shane Ryan, Tamzin Brown, Cate Freedman, Amechi Okocha, Cameron Brinkman, Nicole Gordon-Levitt, Elizabeth Hirsch-Tauber, Jenna Curtis, Frederick Keeve, Adwin Brown, Slim Khezri, Corey Weber, Phillip E. Walker, Katherine Neff, Taylor Laughlin, Johnny Meyer, Xhuliano Ujka, Tearra Oso, Vince Chavez, Isaac Phillips, Krista West, Aidiye Aidarbekov, Kara Gibson, Resit Berker Enhos, Steven Liu, Tudor Munteanu, Frank Lui Geo, Bill Rojas, Mark Anthony Petrucelli, Zhubin Rahbar, Javi Sánchez-Blanco Boyer, Jolie Mitnick Salter, Ramona Tibrin, Frankie Ponce, Vincent Marinelli, Adonis Simmons, Elena Cristiean, Cerra Angela Vallentine, Ron Saylor, Danny Finneran, Eloho Josephine Okujeni, Dan Byelich, Cynthia Natera, Jordan Daem, Max Valentine, Lauren Ash, Dree Hemingway, Joe Mande, Karen Macarah, Megan Ferguson, Xosha Roquemore, Kether Donohue

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 7    Média: 3.9/5]