Dica Netflix: GLOW – Gorgeous Ladies of Wrestling (2017) – Séries e TV

GLOW é a grande série de comédia de 2017, quiçá uma das maiores do século XXI. Você acha que estou exagerando? Neste caso, confira a primeira temporada e discuta conosco nos comentários!

Se existe muita frustração com o nível de qualidade da produção original Netflix de longas metragem, muito se deve ao nível altíssimo de qualidade das sua séries originais, dos dramas, como House Of cards e Better Call Saulpassando pelas séries documentais, como The Keepers, até as comédias, como Orange Is The New Black e a própria GlowA própria Netflix tornou dificultou a missão de surpreender o público e manter o nível de qualidade, mas Glow chegou para provar que a gigante do streaming sabe muito bem o que está fazendo.

Com a trama inspirada no programa de TV real chamado GLOW – Gorgeous Ladies of Wrestling, lançado na TV a Cabo dos EUA, em 1985, a primeira temporada da série concentra-se na criação, na produção e no lançamento do programa. Embora inspirada no programa verdadeira, Glow não tem pretensões de dramatizar histórias reais, mas, sim, se utiliza do fato como mote para desenvolver personagens ficcionais e criar um universo oitentista estupidamente realista e, por isso mesmo, engraçado.

Veja o piloto do programa verdadeiro, de 1985:

Glow faz uma combinação poderosa de humor de crítica social, sarcasmo e humor de situação, de uma forma peculiar. No contexto dos anos 1980, temos como pano de fundo a Guerra Fria, o sequestro do avião pelo Hezbolah, o triunfo do conservadorismo de Reagan na sociedade estadunidense e o surgimento de Jesse Jackson como liderança progressista do Partido Democrata. Todos esses elementos se combinam em uma série de piadas e referências muito bem colocadas, sem exagero e com total precisão (ainda que aqueles que não viveram os anos 1980 possam achar exagerado, acreditem, não é).

O sucesso dos programas de wrestling (ou luta livre) residia no bom uso dos estereótipos para criar suas rivalidades e contar suas histórias, o que, na série, se reflete nas personagens Zoya, The Destroya -a vilã soviética -, Biscoito da Sorte – a vilã da China Comunista -, A Rainha do Bem Estar Social -a suposta  aproveitadora do assistencialismo do governo -, e, entre outras que vale a pena conferir, Liberty Belle, a heroína americana, loira, linda, do interior, que evoca os três maiores americanos da história: Ronald Reagan, Larry Bird e o próprio Jesus Cristo (para o delírio daqueles que captam a profundidade dessas referências). Essas personagens rendem diálogos inteligentes, ácidos e sarcásticos no nível de Monty Python.

O humor se situação, por sua vez, está na própria base da trama: a luta livre feminina, e a masculina também, claro, especialmente na fase de treinamento, é naturalmente engraçada. Não é preciso criar situações estapafúrdias, já que a própria realidade daquela é época parece totalmente absurda, se vista dos dias atuais. Cada queda, cada golpe mal dado, cada personagem criado para o show resulta em um sequência engraçada, mas, ao mesmo tempo, realista. Assim, temos uma série que consegue um resultado melhor que Third Rock ou Unberebakeble Kimmy Schimdt, porque não é necessário exagerar nem caricaturizar as atuações.

A própria década de 1980 é uma caricatura, e Glow capta o espírito de época como ninguém, sem economizar nos easter eggs.  A trilha sonora vai de Twisted Sister a AC/DC, os figurinos e a direção de arte são perfeitos, ao reproduzirem a estética da época de forma realista e, por isso mesmo, ridícula.

Fazia muito tempo que uma série de comédia não me mobilizava tanto, a ponto de maratonar dez episódios em curtíssimo tempo. Mesmo com certo grau de simplicidade dos arcos dramáticos, quando me dei conta, estava rindo sem parar, chorando de emoção, ficando empolgado com as lutas das personagens (na vida e no ringue). Se o mundo for justo,  Glow marcará época como comédia, mesmo com toda a sua esquisitice. Ou, talvez, eu tenha coração mole. Assista e forme sua opinião.

 

 

 

Not rated yet!

GLOW

Overview

Baseada na adorada série dos anos 80, GLOW conta a história fictícia de Ruth Wilder (Alison Brie). Ruth é uma atriz desempregada e batalhadora em Los Angeles nos anos 80, que encontra sua última chance de virar estrela ao entrar de cabeça no mundo do glitter e dos colãs da luta livre de mulheres. Além de trabalhar com 12 mulheres excêntricas de Hollywood, Ruth precisa competir com Debbie Eagan (Betty Gilpin), uma ex-atriz de novelas que deixou sua carreira de lado para ser mãe, mas voltou ao trabalho quando percebeu que sua vidinha perfeita não era bem o que parecia ser. Dirigindo todas elas está Sam Sylvia (Marc Maron), um diretor de filmes de segunda categoria, acabado e viciado em cocaína, que agora precisa liderar este grupo de mulheres em uma jornada rumo ao estrelato da luta livre.

Metadata
Director
Writer
Author
Runtime
Country
Release Date
Actors
Starring: —

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 1    Média: 5/5]