Assunto de Família (2018) – Indicado Japonês ao Oscar- Crítica

Assunto de Família foi o escolhido do Japão para representar o país no Oscar 2019, após ter tido boa vida em Festivais é provável que chegue na lista final. O longa acompanha as desventuras de uma família de periferia, entre roubos e outros crimes, a vida deles é modificada com a chegada de mais um membro: uma menina que fora encontrada na rua.

Cogitei colocar o família ali entre aspas, pois eles não são todos de sangue, mas as relações ali são tão afetuosas que seria um crime eu fazer essa ressalva. Há sim uma parcela grande de interesses (financeiros, por exemplo), porém vemos preocupação, carinho e por que não? amor… Dá até para comparar com o recente filme brasileiro Paraíso Perdido (só que sem o charme da música – ou seja, sem muito daquele…). Os personagens disfuncionais e as novas relações que vão se formando ajudam nessa lembrança.

Assunto de Família

O longa japonês se dá tempo de apresentar os personagens de forma fluida. No início (e no filme todo), o foco está em Shota Shibata (Jyo Kairi), um garoto que é ensinado a roubar em mercados locais pelo pai Osamu (Lily Franky). Porém vamos conhecendo os diversos personagens ao redor com calma. Cada um tem uma personalidade marcante e colaboram para povoar aquele panorama.

O design de produção ajuda a realçar uma certa sujeira e bagunça na casa, refletindo aquelas vidas. Ao mesmo tempo que há um aconchego raro. É como se eles não tivessem outro lugar no mundo, mas ali é um lugar perfeitamente imperfeito. Vale o comentário: o filme deveria se chamar Assunto de Cozinha… o tanto que aquelas criaturas comem deixam qualquer glutão com inveja… Mas isso também faz parte do contexto e as comidas em geral são frutos dos roubos ou comidas não tão glamourosas, porém carinhosas.

O forte aqui está na delicadeza do dia a dia. Mesmo em meio a uma certa marginalização, aqueles pequenos encontros (um colo, uma brincadeira na neve e o jeito como eles se chamam) dão alma, humanizando ainda mais o grupo que acompanhamos.

Mas Assunto de Família perde a chance de acabar em algumas cenas desse tipo. A cena final é até boa, mas ele se prolonga demais. Tem um momento na praia que poderia haver um corte final, entretanto seria um pouco cedo (e seria outro filme…). Mas mesmo depois dele, há vários mini finais. A consequência é uma certa barriga e repetição. Além da exposição do terceiro ato – exposição esta, muito bem contida no primeiro.

Assunto de Família

A partir da cena das laranjas (quem viu vai saber qual é), o longa me perdeu quase que por completo. Apesar de termos uma outra camada – o que de certo modo é interessante e complementar – há muita coisa que não funcionou ali. A montagem muda o estilo, os personagens tomam posições distintas e o tom de um modo geral se transfigura. Pode ser uma limitação ou má vontade minha, mas tenho que ser sincero com a minha percepção.

Mas o saldo de Assunto de Família é positivo. Vamos ficar com o carinho e olhar para cada um daqueles membros da família. O retrato realista e humano que temos nessa visão do Hirokazu Koreeda (que dirige e escreve aqui) dá uma potencia que se amplifica na tela. Por alguns momentos quase esquecemos que é um filme (encare isso como um elogio), em outros sentimos esse peso no melhor dos sentidos.

 

Not rated yet!

Shoplifters

20182 h 01 min
Overview

Depois de uma de suas sessões de furtos, Osamu (Lily Franky) e seu filho se deparam com uma garotinha. A princípio eles relutam em abrigar a menina, mas a esposa de Osamu concorda em cuidar dela depois de saber das dificuldades que enfrenta. Embora a família seja pobre e mal ganhem dinheiro dos pequenos crimes que cometem, eles parecem viver felizes juntos até que um incidente revela segredos escondidos, testando os laços que os unem.

Metadata
Writer
Author
Runtime 2 h 01 min
Country  Japan
Release Date 2 junho 2018

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]