Annabelle 2 – A Criação do Mal (2017) – Crítica

Annabelle faz parte do bom universo de Invocação do Mal. O pior filme, no entanto, foi o antecessor deste: Annabelle (2014), ainda que possua alguns picos eficazes, tem graves problemas de roteiro. Contudo, a franquia volta aos trilhos e entrega um dos melhores filmes do gênero no ano (talvez só atrás de Ao Cair da Noite).

Pegue vários clichês do gênero: uma casa com passagens secretas, uma tragédia familiar, o fator religioso, alguma penumbra, crianças indefesas… coloque tudo isso em um caldeirão (ou poço) e saiba como utilizá-los sem saturar. Acrescente um bom uso de jump scare (o velho truque de aumentar a trilha e dar o susto), por bom uso entenda: pinceladas sem exagero, no momento certo e que pega até os mais prevenidos.

A história se passa antes do anterior, parece que a franquia se dará por uma sequência de prequels até a origem de fato do mal que habita aquela boneca, o que não é uma opção ruim. Acompanhamos agora uma família que após um pesar resolve abrigar uma freira e seis crianças órfãs. Logo uma delas descobre a boneca Annabelle e a coisa começa a acontecer…

O ritmo de Annabelle 2 consegue transmitir uma tensão crescente. Para tal, estabelece laços sem pressa no primeiro ato. Então quando os personagens estão em perigo ou são feridos, o público consegue se engajar com mais facilidade. A estrutura familiar, o carinho entre eles, o ofício do pai, tudo reverbera em momentos posteriores.

Há duas famílias que são o cerne aqui, uma delas composta por Samuel e Ester Mullins (Anthony LaPaglia e Miranda Otto), junto com a filha carinhosamente chamada de “Abelhinha”. A outra composta das sete mulheres (uma adulta e seis adolescentes/crianças) que passam a morar na casa após o contundente prólogo.

Essa quantidade de personagens significativos gerou um ponto positivo e outro que deixou a desejar. Vemos uma boa transição de protagonismo entre Samuel, Janice (Talitha Bateman) e Linda (Lulu Wilson). No entanto, senti um pouco de falta no desenvolvimento de algumas meninas. Quase no final do filme, uma delas tem uma fala e eu tinha quase certeza que era a primeira vez que ela estava aparecendo… Ainda assim, o saldo é positivo (problema semelhante ocorre no recente O Estranho que Nós Amamos).

Quanto ao roteiro, a clara evolução de um longa para o outro se deve a diminuição de atitudes pouco inteligentes dos personagens – tem uma fala em um poço que subverte isso de maneira hilária. Aliás, outro elogio vai para os alívios cômicos. Eles estão muito bem distribuídos, sem nunca pesar e a maioria deles com sentido narrativo. A coisa que foi o objeto da comicidade tem algum uso posterior, vide o desfecho da própria boneca Annabelle (que obviamente não vou falar aqui).

No entanto, certas conveniências, como atitudes estupidamente inexplicáveis (uma em especial…) ou a velha curiosidade no fim acaba movendo a história ainda estão presentes. O uso, com parcimônia, dessas ferramentas não prejudicou o todo. A explicação preguiçosa do terceiro ato é compensada pela tensão crescente e um gore surpreendente. O aviso aos mais sensíveis é pertinente: sim, há tripas voando e coisas assim. Não é um horror apenas sugerido. Tem uma dose razoável presente em tela.

Posters para ""

No que tange a construção do terror no geral, vale o destaque para duas cenas envolvendo lençóis. Utilizado de maneiras distintas, mas igualmente instigantes, ambas mostram como o diretor David F. Sandberg (Quando as Luzes se Apagam) tem pleno domínio do timing do gênero.

Annabelle 2 A Criação do Mal expande o universo de modo bem satisfatório. Sabe o que quer, conhece os atalhos do terror e os executa com dignidade. A leve mistura de gêneros (drama, comédia, suspense) com total preponderância do terror foi uma escolha acertada e poderia servir de exemplo para outros filmes.

A ligação com o filme anterior serve de fanservice e como epílogo. Algo, portanto que agradará aos fãs e não decepcionará aqueles que chegaram aqui pela primeira vez.

E quem não gostou do filme anterior a dica é: vá sem medo (guarde-o todo para o que Annabelle reserva…)

Not rated yet!

Annabelle 2: A Criação do Mal

20171 h 49 min
Overview

Anos após a perda trágica da sua filha, um criador de bonecas e a sua mulher abrem as portas de sua casa a uma freira e várias raparigas de um orfanato encerrado, sem saber que se vão transformar no alvo de uma boneca possuída criada pelo dono da casa, Annabelle.

Metadata
Writer Gary Dauberman
Author
Runtime 1 h 49 min
Release Date 9 agosto 2017

Nota do Razão de Aspecto

 

O que você achou?

 
[Total: 0    Média: 0/5]