Sucesso das HQs,‘O Doutrinador’ ganha versão para telona e para TV

 

FILMAGENS JÁ COMEÇARAM EM SÃO PAULO. ROTEIROS PARA CINEMA E TV SÃO DISTINTOS, MAS SE ENTRECRUZAM E SE COMPLEMENTAM

As filmagens de “O Doutrinador”, obra sobre o anti-herói brasileiro mais temido pelos políticos e empresários corruptos, já estão a todo vapor na cidade de São Paulo. Vivido pelo ator Kiko Pissolato, o agente federal treinado por forças especiais terá muitos desafios a enfrentar. Em setembro deste ano, o personagem criado pelo quadrinista Luciano Cunha estreará um longa-metragem nos cinemas e, em 2019, uma série de TV, que será exibida pelo canal Space.

Nascido nas páginas das HQs, “O Doutrinador” ganhou projeção na internet e nas redes sociais, ao trazer um vigilante que decide combater a corrupção de forma implacável: aniquilando os maus políticos. “Sempre fui um leitor voraz de histórias em quadrinhos e acabei criando o personagem em 2008 só para manifestar minha indignação a respeito da roubalheira na política brasileira. Mas em 2013 decidi compartilhá-lo nas redes sociais, tornando-o público. E as pessoas se identificaram”, conta Cunha. O quadrinho ganhou o mundo, com resenhas em vários países como EUA, Inglaterra e Argentina e esgotou as 3 edições impressas publicadas no Brasil.

A direção do longa é de Gustavo Bonafé (“Legalize Já” e “Chocante”) e codireção de Fabio Mendonça (“A Noite da Virada”). Já a série tem direção geral de Bonafé, enquanto Mendonça dirige alguns episódios.  O filme e a série foram criados pelo próprio Luciano Cunha e Gabriel Wainer, que também assinam o roteiro ao lado de Mirna Nogueira, LG Bayão, Guilherme Siman, Rodrigo Lage e Denis Nielsen.

No elenco, além de Pissolato, estão Eduardo Moscovis, Marília Gabriela, Helena Ranaldi , Tainá Medina,  Carlos Betão , Samuel de Assis e Tuca Andrada, entre outros. A produção é da Paris Entretenimento e a distribuição da Downtown/Paris Filmes.

Sinopse: O Doutrinador é um anti-herói no melhor estilo dos vigilantes dos quadrinhos. O Doutrinador é Miguel, um agente federal altamente treinado que vive num Brasil cujo governo foi sequestrado por uma quadrilha de políticos e empresários. Uma tragédia pessoal o leva a eleger a corrupção endêmica brasileira como sua maior inimiga. E ele começa a se vingar da elite política brasileira em pleno período de eleições presidenciais, numa cruzada sem volta contra a corrupção.

 

 

Cortesia Espaço/Z

 

Posts relacionados
  • 24 nov 2016
  • 2
O Razão de Aspecto ultrapassou a marca simbólica e histórica de 150.000 acessos ao blog. Em 1º de janeiro de 2016, éramos um blog modesto, com...
  • 2 out 2016
  • 0
Cegonhas – A História que Não te Contaram (2016) entrega bebês fofos e esquece de entregar consistência. Gênero: Animação Direção: Doug Sweetland, Nicholas Stoller Roteiro:...
  • 29 nov 2016
  • 1
Gostaram da primeira e da segunda partes da Terceira Mesa Quadrada? Se sim, confira conosco a terceira parte no vídeo abaixo. Se não, suba ao ringue...