Os 3 Piores Filmes de Fevereiro de 2018
Cinquenta Tons de Liberdade

Fevereiro um dos melhores meses do ano para os cinéfilos. Como é pré-Oscar, diversos filmes excelentes chegam em cartaz, mas como a vida não são só flores, tivemos bombas no segundo mês do ano.

Se você ama um ou todos os filmes citados, não fique bravo. A lista é pessoal. Coloque a tua nos comentários e vamos conversar. 😀

Mas antes confira as outras listas de Fevereiro e de janeiro:

3 Melhores Filmes de janeiro
3 Piores Filmes de janeiro
3 Surpresas de janeiro

3 Melhores Filmes de Fevereiro
3 Surpresas de Fevereiro


 


3) O QUE TE FAZ MAIS FORTE:

Temos uma história de superação que o protagonista foge um pouquinho do clichê. E esse “um pouquinho” é a única sombra de elogio aqui. Tudo exagerado e caricato. Roteiro maniqueísta, auto indulgente e raso. Personagens demais e aprofundamento de menos. Fotografia chapada e o grande recurso do diretor é desfocar o fundo. A coisa poderia ter um drama potente e engajante, contudo se boicota o tempo todo. Foi uma das experiências mais tediosas no cinema este ano.

VEJA A NOSSA CRÍTICA COMPLETA DE O QUE TE FAZ MAIS FORTE

2) PERFEITA PARA VOCÊ:

Fevereiro Perfeita Pra Você

No terror, o jumpscare é um artifício fácil usado para dar sustinhos. O câncer, em filmes de drama, é o equivalente. “Vamos colocar a protagonista com câncer e você vai chorar”. E é basicamente o que este filme se propõe… da forma mais banal possível. Coadjuvantes sem camadas, aliás nem o casal principal tem uma profundidade destacável parecem não ter vida própria. Tecnicamente quadrado, com a trilha melosa ou “pra cima” nos momentos mais óbvios possíveis, e uma direção vazia, Perfeita pra Você se aproxima do Vende-se Esta Casa como piores Originais Netflix de 2018.

1) CINQUENTA TONS DE LIBERDADE:

Cinquenta Tons de Liberdade

O terceiro (e finalmente último) filme da saga é o pior da franquia. Durante um tempo maior que o aceitável, o que vemos é uma colagem de cenas. É até complicado traçar uma sinopse aqui. As famigeradas cenas de sexo se restringem ao mais básico – levando em conta que estamos falando de BDSM e de um milionário. Tudo é artificial, há uma dose de humor involuntário que não é possível que os responsável não tenham reparado. No final, volta o episódio com as colagens de cenas, afinal pra que pensar em algo, né? Fácil candidato a piores do ano.

CONFIRA A NOSSA CRÍTICA COMPLETA E ENTENDA A RELAÇÃO ENTRE 50 TONS E BLADE RUNNER

Posts relacionados
  • 14 abr 2017
  • 3
Na quarta Mesa Quadrada de 2017, a equipe do Razão de Aspecto discutiu filmes que tratam de distúrbios psicológicos e psiquiátricos e debateu o novo...
  • 20 out 2016
  • 0
“A emoção mais antiga e mais forte da humanidade é o medo, e o mais antigo e mais forte de todos os medos é o...
  • 24 maio 2016
  • 0
ALERTA: Esta crítica contém spoilers. Proceda à leitura por própria conta e risco. Confira a ficha técnica do episódio aqui     Nota do Razão de Aspecto:   ———————————————————————————————————————...