Os 10 Melhores Filmes do Oscar 2018 (de todas as categorias)

Oscar não é exatamente sinônimo de qualidade. Muito fatores para além dos aspectos técnicos são levados em conta, leia-se principalmente a campanha dos estúdios ou até se algum envolvido não fez parte de polêmicas (olhe o caso do Nascimento de uma Nação ano Oscar do ano passado ou mesmo de Terra Selvagem no deste ano).

Ainda assim, muitos filmes excelentes são indicados, porém alguns fora da categoria principal. E isto também ocorreu este ano. Dos 44 longas não vi apenas 6, mesmo correndo o risco de cometer uma injustiça acho que a amostra está boa para fazer uma lista com os top 10.

Confira as nossas críticas dos filmes indicados ao Osca r.

Lembrando que o ranking é pessoal. Não representa todo o site e provavelmente não vai coincidir com o teu. Convido-os a colocar nos comentários quais seriam os dez melhores para ti. Sem mais, vamos para a minha lista:

10) ÍCARO (ICARUS):

Ícaro Oscar

Belo documentário que se inicia com uma investigação pessoal e se transforma em uma denúncia gigantesca. A montagem deste filme é ótima e o jeito como os fatos se desenrolam também. Muito além de um filme para os amantes de esporte, Ícaro (disponível na Netflix) vem quase como um suspense de investigação com uma tensão final de te deixar grudado na cadeira. Se alguém disser a bobagem de que não gosta de documentários, apresente Ícaro e a pessoa deve mudar de visão.

9) A GRANDE JOGADA (MOLLY’S GAME):

Frenético estudo da instigante personagem real Molly Bloom. De atleta de alta performance a organizadora de mesas de Poker com celebridades. Belamente interpretada por Jessica Chastain, o filme consegue impor um ritmo com uma montagem não linear e uma narração na dose certa. Inacreditável que só está em uma categoria (roteiro adaptado).

Veja nossa Crítica completa de A Grande Jogada

8) TRÊS ANÚNCIOS PARA UM CRIME:

bafta

Um dos filmes mais gostosos da temporada, mesmo com um tema um tanto espinhoso. Personagens coadjuvantes com arcos excelentes e uma protagonista diferente. Um filme onde o senso de justiça e o caráter (totalmente bom ou totalmente mau) se fundem em uma área bem cinza. Atuações que honram todas as indicações e possíveis prêmios nas categorias de interpretação. Um drama de humor negro que lembra algo dos irmãos Coen.

Veja nossa Crítica completa de Três Anúncios Para um Crime

7) TRAMA FANTASMA (PHANTOM THREAD):

Indicado a Melhor Filme e outras 5 categorias, Trama Fantasma é o novo filme de Paul Thomas Anderson. E aqui temos mais uma ótima direção do mestre. Daniel Deus Day-Lewis dá outro show. Mas Lesley Manville e Vicky Krieps só de estarem dividindo tela em pé de igualdade com Day-Lewis já denota o excelente trabalho delas. Com um ritmo e texto pesados, Trama Fantasma é daquele filme que te ganha nos detalhes.

Veja a nossa crítica completa e entenda mais o valor deste longa.

6) VIVA – A VIDA É UMA FESTA (COCO):

Viva

Pixar sendo Pixar. Basicamente o texto poderia acabar aqui. O talento do estúdio foi visto mais uma vez e deve ganhar o Oscar 2018. A história de busca pelo sonho de ser músico faz com que Miguel acabe parando no mundo dos mortos, mesmo estando vivo. Um design variado e detalhado, aliado a uma trilha forte (lembrados na premiação), compõe a bela narrativa. Em parte infantil, mas com um ótimo reforço da cultura mexicana, em parte tocante para adultos que relembrarão dos entes que se foram. Viva trata de legado, memória, família e identidade.

CONFIRA A CRÍTICA COMPLETA DE VIVA – A VIDA É UMA FESTA

5) CORRA! (GET OUT!):

Dificilmente você ficará impassível com Corra! O longa te provoca o tempo inteiro e provoca sensações diversas. Medo, tensão, aflição e até riso. Tudo muito bem orquestrado pelo diretor e roteirista, o comediante Jordan Peele. Cada personagem revela um discurso estranho e com atitudes mais suspeitas ainda. Chris (Daniel Kaluuya) é o nosso olhar naquele (nosso) mundo de atitudes racistas e impensáveis. Conduzido por um diretor estreante e que sabe onde quer pisar (e cutucar) em cada momento. Até o uso de certos clichês são conscientes e bem colocados.

Confira a crítica completa de Corra!

4) ME CHAME PELO SEU NOME:

me-chame-pelo-seu-nome

Indicado a 4 Oscar, incluindo Melhor Filme, Me Chame Pelo Seu Nome traz uma das mais belas histórias de descoberta do amor.  Oliver (Armie Hammer) bagunça a vida de Elio (Timothée Chalamet). Cada momento é preciso, o filme não tem pressa em acelerar nada e com isso entrega um exemplar estudo de personagem. As diversas artes percorrem toda a obra com sentido narrativo. É possível que leve o Oscar de Roteiro Adaptado. A atuação do jovem Timothée Chalamet justifica a indicação, principalmente ao contrapor a primeira metade do longa com a segunda. E há duas cenas no final que valem toda a longa jornada.

CONFIRA A CRÍTICA COMPLETA DE ME CHAME PELO SEU NOME

3) A FORMA DA ÁGUA:

Um show de indicações, 13 ao todo, A Forma da Água é daqueles filmes mágicos. Um conto de fadas raro que usa movimentos clichês para contar uma história de modo encantador. O exótico romance é embalado por notas de ficção cientifica, política e espionagem. Além de um tratamento humano (às vezes o lado belo, às vezes o pior) para os personagens secundários. Agora o diferencial está na construção daquele mundo: a fotografia, design de produção e trilha estão exemplares. Del Toro sabe o que faz e vai levar o Oscar de direção de modo justo.

Veja a nossa crítica completa de A Forma da Água

2) EM RITMO DE FUGA (BABY DRIVER):

A única coisa lamentável aqui é o título em português, pois no mais temos um enérgico e ritmado longa. Baby Driver encanta na primeira cena. E se você for ganho ali, só irá desgrudar o olho quando os créditos finais subirem. Muito além de uma história de assalto, Edgar Wright nos envolve com uma direção dinâmica cheia exageros controlados. A escolha das músicas indo além de uma mera composição de fundo, mas sendo integradas na trama, a câmera buscando ângulos precisos nas cenas de ação e até um romance que sabe até onde levar o clichê, tudo isso nos mostra que estamos vendo algo diferente aqui. Pense em um Velozes e Furiosos com pitadas de Pulp Fiction. Acrescente uma presença musical de fazer La La Lands terem inveja.

Confira a nossa crítica completa de Em Ritmo de Fuga (Baby Driver).

1) BLADE RUNNER 2049:

Talvez o filme mais difícil de dar certo. Mexer em um clássico normalmente não é uma boa ideia. Aqui, contudo, o resultado é exuberante. Uma expansão do universo e uma reverência aos elementos do filme anterior. Um roteiro engajante e filosófico. Elementos tecnológicos, religiosos e éticos. E aquela que será lembrada como a melhor fotografia do ano e possível (finalmente) Oscar do mito Roger Deakins. Denis Vilenueve acerta mais uma vez com uma direção precisa e ousada.

Blade Runner 2049 – e 2049 poderia ser a nota do filme – é tão grandioso (e grande também, tem quase 3horas) que seria ridículo eu resumir aqui. Não à toa produzimos três materiais diferentes sobre o filme para vocês:

Crítica SEM spoiler de Blade Runner 2049
Explicação do universo Blade Runner COM spoiler
Mesa quadrada com mais de uma hora de papo COM spoiler sobre o filme.  

Posts relacionados
13 Reasons Why
  • 21 maio 2018
  • 0
[TEXTO SEM SPOILER] 13 Reasons Why causou polêmica na primeira temporada tanto pelos temas tabu, o suicídio em especial, quanto pela qualidade em si do...
  • 7 jun 2016
  • 0
ALERTA: Esta crítica contém spoilers. Proceda à leitura por própria conta e risco. Confira a ficha técnica do episódio aqui       ——————————————————————————————————————- Lyanna Mormont e Peixe Negro...
  • 8 dez 2015
  • 0
Antes tarde do que nunca, finalmente publicarei o resultado do desafio dos 400 filmes em novembro! Foram 39 filmes no penúltimo mês de 2015, e...