O DEZ MELHORES FILMES NACIONAIS DE 2017

Alerta: nossa lista de melhores filmes nacionais de 2017 é editorial, discutida entre toda a equipe do Razão de Aspecto. Portanto, não se atenha à nota das críticas, porque a nota é individual, exclusiva do autor do texto, e a posição do filme na lista reflete a opinião do conjunto dos críticos!

O público brasileiro tem muito preconceito com filmes nacionais. Considerando a média das produções dos últimos anos, esse preconceito decorre, quase totalmente, do desconhecimento dos grandes filmes. Infelizmente, as melhores produções, com poucas exceções, têm pouco espaço de distribuição e pouca verba de marketing, enquanto as superproduções de comédias pastelão – a maioria de baixíssima qualidade – têm espaço de sobra. Por isso, o Razão de Aspecto faz a sua última lista do ano sobre o cinema brasileiro, como forma de mostrar a importância e o valor que essa produção tem para a nossa formação como cinéfilos.

Somente em 2017, o Brasil teve dezenas de produções nos mais importantes festivais internacionais do mundo, somando 13 representantes entre o Festival de Sundance e o Festival de Berlim. O reconhecimento internacional da nossa produção cinematográfica tem crescido, entretanto, é necessário que o público brasileiro também a reconheça. O Razão de Aspecto faz a sua parte, escolhendo as melhores produções do ano e, de certa forma, levando ao conhecimento do grande público obras que possam ter passado despercebidas.

Na nossa lista, temos filmes sobre temas diversos, de linguagem mais poética e de linguagem mais comercial, documentários e ficção. O ponto em comum: todos são filmes de grande qualidade.

Confira a lista dos dez melhores filmes nacionais de 2016

Confira a nossas Listas mensais:

Os 3 Melhores Filmes de janeiro 
Os 3 Melhores Filmes de fevereiro
Os 3 Melhores Filmes de março
Os 3 Melhores Filmes de abril
Os 3 Melhores Filmes de maio 
Os 3 Melhores Filmes de junho
Os 3 Melhores Filmes de julho
Os 3 Melhores Filmes de agosto 
Os 3 Melhores Filmes de setembro
Os 3 Melhores Filmes de outubro 

O 3 Melhores Filmes de Novembro

Vale conferir também 10 Filmes Excelentes Disponíveis na NET Now que Você Devia Conhecer – Parte 2

Opinem, comentem, discordem, indiquem a sua lista dos melhores filmes de 2016. Depois de publicada, a lista é de vocês, leitores, e esperamos que seja útil!

—-

Menções Honrosas:

Não Devore meu Coração; Divinas Divas; Jonas e o Circo sem Lona; Joaquim; Pendular e Vazante.

 

Finalmente, a lista dos dez melhores filmes nacionais de 2017:

10- Corpo Elétrico

Em Corpo Elétrico , temos uma condução de atores muito livre, de modo quase aleatório, que não foi ao acaso. Uma história que de tão banal soa quase sem história, ao mesmo tempo em que é bem rica. A mensagem jogada de modo explícito e gritando o tempo inteiro  dá uma virada e acaba sutil. Tudo isso faz de Corpo Elétrico uma produção que brilha pela consciência. Cinema nacional indo além do fácil.

9- Antes o Tempo Não Acabava

De Sérgio Andrade e Fábio Baldo. Anderson é um jovem indígena em conflito com os líderes de sua comunidade, localizada na periferia de Manaus. As tradições mantidas por seu povo parecem anacrônicas em relação à vida contemporânea que leva. Em busca de autoafirmação, Anderson abandona a comunidade para viver sozinho no centro da cidade, onde experimenta novos sentimentos e enfrenta outros desafios. No entanto, o Velho Pajé planeja trazê-lo de volta para mais um ritual. Brilhante, provocador, brasileiro – como poucos.

8- O Filme da Minha vida

Dirigido por Selton Mello,  O Filme da Minha vida é uma obra de profunda sensibilidade, que trata de amor, amadurecimento e perda, com um toque de Cinema Paradiso. Uma obra de arte em sentido estrito.

7- Cora Coralina: Todas as Vidas

O filme sabe explorar o potencial da personagem e otimiza ainda mais tal elemento. Desde uma fotografia variada e belíssima, passando por uma trilha emocionante sem ser piegas ou melodramática, até atuações viscerais e totalmente carregadas de um peso dramático forte. O lado documental traz informações relevantes e o lado encenado ilustra bem cada fase da vida daquela mulher.

6- Bingo: o Rei das Manhãs

Nosso representante na disputa pela indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Bingo: o Rei das Manhãs tem uma carga dramática forte. O público será facilmente cativado pelas desventuras desse anti-herói em um retrato que extrapola o uso comum do palhaço triste. Um filme com alta carga de nostalgia e, de certo modo, sarcasmo, que faz um retrato de época incomum, tecnicamente muito acima da média.

5- Gabriel e a Montanha

Assim como em seu primeiro filme, Casa Grande, Fellipe Barbosa faz uma obra ficcional baseada em experiências reais- no primeiro, tratou da falência de sua família; no segundo, da perda de um grande amigo em uma viagem pelo mundo. Em ambos os filmes, temos excelentes estudos de personagem, porém, se o primeiro tem camada mais evidente de crítica social, Gabriel e a Montanha é um filme mais pessoal, mais introspectivo e menos vocal na crítica social, muito embora ela faça parte da camada mais profunda da narrativa. Trata-se de um filme de profunda sensibilidade.

4- Como Nossos Pais

Vencedor do Festival de Gramado 2017, Como Nossos Pais é uma drama familiar de personagens femininas fortes. Talvez o tema e o seu desenvolvimento tenham maior efeito sobre pessoas com mais de 30 anos, mas isso não tira a profundidade da narrativa.

3- Comeback

Comeback reúne vários elementos que o elevam a este posto. Um fotografia complexa e um design de produção escolhido a dedo dão o tom interiorano-nostálgico e dúbio que o longa precisava. Atuações formidáveis, especialmente de Nelson Xavier, dão vida a um texto rico. A história do ex-matador, que rememora feitos antigos e vive das lembranças, é sutil e verborrágica ao mesmo tempo. Uma pérola do nosso cinema – e um achado da direção de estreia de Erico Rassi. Não é um filme fácil e palatável para qualquer público, mas imperdível para aqueles que são afeitos a buscar esse tipo de cinema.

Confira a crítica completa de Comeback – por Lucas Albuquerque 

2- Soundtrack

Os publicitários 300ml só haviam dirigido um curta e chegam agora com um longa dos mais sensacionais. Arte é a palavra chave aqui. Som (e a ausência dele) e fotografia gritam o tempo inteiro. Filosofia, ecologia, convivência, tudo está posto em tela. No entanto, legado talvez seja o cerne da questão. Legado este sentido de diversas formas. Com um elenco de nacionalidades variadas (incluindo os brasileiros Selton Mello e Seu Jorge) a produção se sustenta com poucos personagens e um caloroso estúdio no RJ simulando o mais cru dos invernos. Soundtrack: exemplo perfeito de como unir mensagem e técnica.

Confira a nossa crítica completa de Soundtrack

1-Deserto

O cinema brasileiro tem crescido em número de produções em qualidade, e não poderia faltar um representante na nossa lista. Deserto, de Guilherme Weber, é uma pérola que recebeu menos atenção do que deveria. Trata-s de um filme extremamente lírico e poético, ao mesmo tempo em que funciona como espelho indesejado de nossa sociedade injusta. É um dos melhores filmes brasileiros em muitos anos e merece ter reconhecimento nacional e internacional. Para quem gosta de Cinema, e não apenas de ver filmes, é obrigatório.

Posts relacionados
  • 17 nov 2014
  • 1
  Gênero: Ficção Científica   Direção: Christopher Nolan   Roteiro: Christopher Nolan, Jonathan Nolan   Elenco: Alexander Michael Helisek, Andrew Borba, Anne Hathaway, Benjamin Hardy,...
  • 11 dez 2016
  • 0
Gênero: Drama Direção: Jayme Monjardim Roteiro: L.G. Bayão Elenco: Cesar Troncoso, Dan Stulbach, Danielle Silva Antunes, Guilherme Prates, Leonardo Medeiros, Marcelo Flores, Marcelo Valle, Nelson Baskeville, Stela Freitas, Thiago...
  • 20 dez 2016
  • 0
Gênero: Comédia Direção: Matt Ross Roteiro: Matt Ross Elenco: Ann Dowd, Annalise Basso, Charlie Shotwell, Elijah Stevenson, Erin Moriarty, Frank Langella, Galen Osier, George MacKay,...