Game Of Thrones – Sétima Temporada – Episódio 4- Spoils Of War – Com Spoilers

Ficha Técnica de Game Of Thrones.

ALERTA: ESTA CRÍTICA CONTÉM SPOILERS DA SÉTIMA TEMPORADA. CONTINUE POR PRÓPRIA CONTA E RISCO

Que episódio! Spoils of War entra na lista daqueles episódios que marcam época na história da TV seja pelos desdobramentos para a narrativa, seja pela qualidade técnica e de direção da cena da Batalha da Campina. Apesar de alguns outros, como a a Batalha dos Bastardos e o do julgamento por combate, por exemplo, me terem provocado reações fortes, somente a Batalha da Campina e o Casamento Vermelho me levaram a gritar desesperadamente durante a cena. E que cena! Muitos sentimentos contraditórios surgiram diante de Drogon fazendo churrasco com o exército Lannister: por um lado, a catarse de ver a Filha da Tormenta finalmente lutando na Batalha; por outro, a preocupação de que a Rompedora de Correntes se torne mais uma ameaça do que uma solução para Westeros.

Creio que o efeito mais importante da Batalha da Campina sobre o público tenha sido o de mostrar que há muitas matizes na disputa pelo Trono de Ferro. Imagine como se sente um nativo de Westeros quando vê um exército de Dothraki  realizando uma carnificina, liderados pela filha de um rei louco, montada sobre um Dragão gigante. Certamente, a reação não será de comemoração ou de alívio. Nós sabemos quem Daenerys é (ou pelo menos achamos que sabemos), mas o povo de Westeros não sabe. A reação de Tyrion e a clara estupefação diante do massacre promovido pelos Dothraki é paradigmática de como a sombra da loucura pai da Khaleesi pode fazer as pessoas pensarem duas vezes em apoiá-la. Além disso, o público é jogado em um turbilhão de contradições: ao mesmo tempo em que comemoramos os feitos de Drogon, torcemos para que Bronn não morra; ao mesmo tempo em que desejamos a vitória de Daenerys contra Cersei, não queremos a morte de Jaime Lannister. A fala de Tyrion quando Jaime avançou contra  Daenerys representa o que grande parte do público pensou naquele momento: “fuja, idiota”. Afinal de contas, criamos empatia com esse simpático homem, incestuoso, que violentou a própria irmã ao lado do caixão do filho, mas que é boa praça com os discriminados, como Brienne e Tyrion.  O sujeito é quase um Gato de Botas na capacidade de conquistar com o olhar (hehehe)!

Em Winterfell, tivemos o retorno de Arya,  seu reencontro com Sansa e Bran (ou ex-Bran, depende do ponto de vista) e sua maravilhosa cena de luta com Brienne. Do ponto de vista narrativo, acrescentou pouco, mas, do ponto de vista catártico, acrescentou muito. Meera Reed levou um gelo do novo Corvo de Três Olhos, em uma cena um tanto emblemática, e a conversa entre Bran e Mindinho dá alguns indícios de que o destino de Lorde Baelish pode estar selado. A frase ” o caos é um escada”, que dá esse indício, faz referência a episódio na segunda temporada. Nas redes sociais, o trecho isolado faz parecer que Mindinho tinha aprontado alguma, mas, na verdade, aquela cena se refere à escolha de Sansa de não fugir antes da Batalha de Água Negra, apesar de estar tudo preparado por Mindinho.

Em Dragonstone, Daenerys e Jos Snow começam a expressar a tensão romântico-sexual em meio às negociações de dobrar os joelhos de Jon. Trata-se de uma cena importante, porque apara as arestas da necessidade de aliança obrigatória para que ambos sobrevivam. Em que termos?  Ainda não sabemos. Ainda em Dragonstone, a chegada de Theon Greyjoy resulta em mais um reecontro muito esperado, e Sor Davos continua aumentado suas suspeitas, e as do público, sobre Missandei.  A teoria da traição de Missandei faz algum sentido, e não acredito que os roteiritas de GoT usariam um recurso tão raso quanto incentivar o público a acreditar nessa traição para que não houvesse nenhum desdobramento. Claro, nada garante que Missandei seja uma traidora, mas me parece evidente de que as coisas não são o que parecem.

 

Em Kings Landing, ainda antes do churrasquinho de Lannisters, Cersei faz clara referência à Companhia Dourada de Essos, a ser financiada pelo Banco de Ferro. Pois bem, viria daí a esperada traição por amor de Daario Naharis? Descobriremos em breve.

Acho importante esclarecer um ponto que incomoda grande parte do público em GoT e que, nesta temporada, tem incomodado mais:a cronologia. Embora os produtores e roteiristas não esclareçam por meio de recursos evidentes, como legendas e datas,  há grande lapso de tempo entre os acontecimentos! Daenerys não chegou com seu exército no dia seguinte à tomada de Castelry Rock. O exército Lannister já se aproximava de Kings Landing, não estava nos Jardins de Cima. O tempo de Winterfell não é necessariamente o mesmo dos demais fatos. É preciso assumir essa premissa para que tudo faça sentido.

Por fim, ficam as perguntas:

a) Como ficam as Terras Fluviais na fila do pão, depois da morte dos Frey?

b) Daenerys está sendo Traída? Se sim, quem é o traidor?

c) Arya vai matar Lorde Baelish?

d) Os aliados de Daenerys vão abandoná-la por medo de sua sede de vingança?

e) Qual será a reação de Jon Snow ao descobrir que é um Targaryen-Stark?

Posts relacionados
  • 18 fev 2017
  • 0
Minha Vida de Abobrinha está indicado para melhor Animação no Oscar 2017 e mereceria o prêmio. Gênero: Animação Direção: Claude Barras Roteiro: Céline Sciamma Elenco: Gaspard Schlatter, Michel...
  • 14 out 2016
  • 0
The Siege of Jadotville é mais um acerto da produção original Netflix.  O primeiro longa original da Netflix foi Beasts of no Nation. O filme...
  • 29 dez 2016
  • 1
2016 não foi um ano fácil pra muita gente. No mundo cinematográfico, várias perdas também entristeceram nossos corações. As mais recentes, das atrizes Carrie Fisher...