Game of Thrones – Sétima Temporada – Episódio 1 – Dragonstone – COM SPOILERS

 

 

Ficha Técnica de Game Of Thrones.

ALERTA: ESTA CRÍTICA CONTÉM SPOILERS DA SÉTIMA TEMPORADA. CONTINUE POR PRÓPRIA CONTA E RISCO

Game of Thrones voltou com tudo, depois de mais de um ano de espera. A cena de abertura é catártica: o desfecho da vingança da nossa heroína favorita, Arya Stark, massacrando toda a família Frey numa espécie de casamento vermelho reverso, em continuidade ao season finale da sexta temporada. .”Se um lobo sobreviver, as ovelhas nunca estarão seguras”. Com esta frase, Arya cumpre seus objetivos nas Terras Fluviais e avança em direção a Kings Landing para “matar a rainha”. Esta afirmação, dita de forma trivial em umas conversa com soldados Lannister – um deles interpretado por Ed Sheeran, que deu uma palhinha de sua voz ao redor da fogueira-, resume aquilo que podemos esperar dessa personagem nos próximos seis episódios.

Uma pequena surpresa foi a inversão de caminhos entre Arya e Cão de Caça, Sandor Clegane. Desde a temporada passada, apostei no reencontro dos personagens, mas, pelo menos agora, esse encontro parece impossível, já que Arya se dirige ao sul e o Cão se dirige ao norte. Talvez esse encontro ocorra até o fim desta temporada ou mesmo da série. O Cão, por sua vez, continua seu acerto de contas com o passado. A passagem pela casa que ele roubou na quarta temporada teve um toque comovente e redentor para o personagem, que deverá ter um papel importante, juntamente como a Irmandade Sem Bandeiras, na guerra contra os White Walkers.

Na cidadela, Sam, em meio a sua jornada de estagiário dos mestres,  faz a grande descoberta das minas de dragon glass  em Dragonstone, exatamente aquela que provocará a reviravolta nos caminhos da guerra contra os mortos vivos. Uma curiosidade da cena é a velocidade com que Sam decide enviar um corvo à Winterfell: sempre fico com a sensação de as aves de GoT são tão velozes quanto o serviço de email no século XXI. Tudo bem, precisamos dar alguma licença poética para um mundo fictício. Se eu aceito adoradores de deus que ressuscitam pessoas, mortos vivos que tentam dominar o mundo e dragões gigantes cuspindo fogo, não faz sentido que eu duvide da velocidade dos corvos. A  mensagem de Sam, por sua vez, deverá ser a motivação que levará  Jon Snow ao encontro da Filha da Tormenta, Daenerys Targaryen – possivelmente sua tia -, para celebrar uma aliança entre o gelo e fogo contra os White Walkers e os Lannister.

Nos três principais núcleos – Kings Landing, Winterfell e Dragonstone -, o episódio de estreia apenas fez a preparação das alianças da grande guerra entre o sul e o norte.

Em Kings Landing, Euron Greyjoy busca aliança com Cersei e, para selá-la, oferece à Rainha um presente, que trará no seu retorno à capital. Esse presente, possivelmente, deverá ser Tyrion Lannister, um dos personagens mais populares da série. Considerando esse diálogo e algumas declarações à imprensa sobre o personagem Euron Greyjoy a respeito da sua crueldade, temo que George R. Martin esteja preparando mais uma das mortes revoltantes dos nossos personagens favoritos. Desconfio que Tyrion não sobreviverá a esta temporada, mas espero, de verdade, estar errado sobre isso.

Em Winterfell, GoT plantou as primeiras sementes da discórdia entre Sansa, agora amadurecida e poderosa, e Jon Snow. Até que ponto essa discordância poderá levar a uma luta fratricida ainda não é possível saber, mas a presença de Lorde Baelish sempre inspira intrigas e possíveis traições. Algumas teorias baseadas na espionagem das gravações desta temporada indicam que Lorde Baelish seria morto pro Brienne a mando de Sansa. É muito cedo para opriniar.

Em Dragonstone, Daenerys finalmente senta no trono de sua família, em um cena forte e visualmente linda, que leva a um desfecho simples e intenso do episódio de estréia.

Ainda há muito por acontecer. Este episódio fez uma boa introdução do que nos espera, com alguma indicação dos rumos da narrativa. Cersei possivelmente triunfará em algum momento e, quando se sentir segura, terá a sombra de Arya para matá-la ou, pelo contrário, Arya não sobreviverá à sua jornada de Vingança? A visão de Sandor nas chamas significa que ele será um dos escolhidos do deus do fogo? Qual será o resultado da chegada de Bran à Muralha? Em que ponto da temporada veremos, se é que veremos, os Starks sobreviventes reunidos?

Qual a sua teoria?

Posts relacionados
  • 23 nov 2016
  • 1
Elis é um filme razoável, com boas interpretações, visualmente bonito e com excelentes números musicais. Gênero: Biografia Direção: Hugo Prata Roteiro: Hugo Prata, Luiz Bolognesi, Vera Egito Elenco: Andréia Horta,...
bafta
  • 18 fev 2018
  • 0
O Bafta é o principal prêmio da indústria do cinema britânico, em linhas gerais é o Oscar de lá. Aqui no Razão de Aspecto você...
  • 16 jan 2017
  • 2
Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood (2017) é uma belíssima homenagem ao clássico de 1981. Gênero: Comédia Direção: João Daniel Tikhomiroff Roteiro: Mauro Lima Elenco: Alinne Moraes, Dedé Santana, Emilio...