Netflixing: TOWER (2016) – Cinema em um Parágrafo

Está disponível na Netflix Brasil o poderoso e comovente documentário Tower, a respeito do primeiro ataque de assassinato em massa registrado nos Estados Unidos, na Universidade de Austin, Texas, em 1966. Não é incidental que tenha sindo lançado em 2016, exatamente cinquenta anos depois daquele evento trágico. Para muito além do tema – que tem inspirado grande número de documentários e filmes de ficção nos últimos anos -, Tower tem uma linguagem visual que destoa de um documentário tradicional e uma abordagem narrativa comovente, sem ser melodramática. O filme mistura imagens de arquivo do massacra, dramatização feita por animação, depoimentos interpretados por atores com um de rotoscopia (no melhor estilo de Valsa com Bashir) e depoimentos dos sobreviventes cinquenta anos depois, em uma mistura de técnicas que resulta em um documentário poético, melancólico e, ao mesmo tempo, esperançoso. Ao contrário de outros grandes filmes sobre temas semelhantes, Tower não se concentra em discutir as causas  e as formas de evitar novos massacres, mas, sim, em mostrar como aquela experiência mudou a vida das pessoas, os traumas, os sentimentos de culpa e os atos de heroísmo de pessoas comuns, que, minutos antes, levavam suas vidas normalmente. Keith Maitland merecia a indicação aos Oscar 2017 na categoria, e é surpreendente que tenha sido preterido pro filmes inferiores. 

 

Leia a ficha técnica aqui.

 

Quer mais documentários? Confira:

Meninos 23: Infâncias Perdidas no Brasil

A 13ª Emenda

Eu Não Sou Seu Negro

Posts relacionados
  • 19 out 2016
  • 0
    O Contador tem potencial para ser muito melhor do que realmente é. Gênero: Ação Direção: Gavin O’Connor Roteiro: Bill Dubuque Elenco:   Alison Wright, Andy Umberger, Anna...
  • 9 jan 2017
  • 0
Para começar o ano, vamos falar dos filmes que mais queremos ver nas telonas em 2017! Também trazemos novidades sobre o festival de Sundance! Nós...
  • 16 abr 2015
  • 0
– a primeira parte deste texto você encontra aqui; – a continuação deste texto, aqui. Charlie Cox interpreta, com absoluta competência, um Matt Murdock de...