OS 3 MELHORES FILMES DE FEVEREIRO DE 2017

Mês passado comecei a trazer aqui para o Razão de Aspecto a lista dos melhores e piores de cada mês. Esta é uma lista pessoal e como tal sujeita a minha subjetividade. Mas listas servem para serem questionados e gerarem discussões… Ainda assim, creio que serão boas indicações, então se você não viu estes filmes, corra para os cinemas que eles ainda estão em cartaz.

Confira também a lista dos piores filmes de janeiro e a lista dos melhores filmes de janeiro

Tal como no mês passado, em fevereiro eu vi mais de 20 filmes no cinema (para ser mais exato, 21). E também igual ao mês de janeiro, além do pódio, eu vou conceder um menção honrosa – a de deste mês foi responsável por nada menos que vencer o Oscar de Melhor Filme:
Menção Honrosa: Moonlight – Sob a Luz do Luar. Belíssima construção de personagem, um filme que vai muito além de uma mera “história de um negro gay” como tem sido vendido por alguns. Na parte técnica, a fotografia e a trilha ajudam, e muito, na ambientação. Atuações marcantes de pelo menos 6 atores, sem dúvida o melhor elenco da temporada. Tinham filmes melhores na temporada, mas definitivamente o prêmio principal não está em mãos ruins…

 


————————————————————————————————————————–

3) MINHA VIDA DE ABOBRINHA: 


 

A animação menos falada do ano é a mais incrível. Não à toa, além de concorrer em melhor animação, foi o representante suíço no Oscar e ficou no top 9 dos melhores filmes estrangeiros. Animado em stop-motion, Minha Vida de Abobrinha é primorosamente tragicômico. Traz o tema da adoção de uma forma única – a partir da visão das crianças. O jeito como elas interagem, percebem o mundo e evoluem é posto em tela. Se prepare para rir e chorar, às vezes na mesma cena.

 

Documentário que concorreu ao Oscar e só perdeu, pois o ano foi muito forte na categoria. Narrado por Samuel L. Jackson, o texto é composto em parte pelo escrito inacabado de James Baldwin e foca no ativismo de três ícones: Medgar Evers, Malcolm X e Martin Luther King. Usa-se muitas referências ao cinema para explicar como o negro era retratado. Mas o filme não é só um olhar para o passado, vemos a representação atual do racismo à semelhança do que foi mostrado no outro excelente documentário que também estava no Oscar, A 13ª Emenda.

CONFIRA AQUI A MINHA CRÍTICA COMPLETA DE EU NÃO SOU SEU NEGRO

1) A QUALQUER CUSTO:

 

O Maurício Costa definiu A Qualquer Custo como o filme que torna Onde os Fracos Não Tem Vez apenas médio. Com um pé atrás, eu concordo com a ousada afirmação. Temos aqui uma aula de cinema em todos os aspectos. O trabalho com a câmera, os paralelismos na história, as atuações que entregam interpretações diferentes e marcantes, a trilha inacreditavelmente precisa…Mas o principal: a simplicidade da história servindo como a série de subtemas que vão desde as relações étnicas entre brancos, índios e mexicanos, passando por críticas ao sistema bancário e chegando até o drama pessoal dos personagens, … enfim, sem exagero, um clássico instantâneo.
CONFIRA AQUI A CRÍTICA COMPLETA DO MAURÍCIO COSTA SOBRE A QUALQUER CUSTO.

————————————————————————————————————————

Filmes bem diferentes compuseram um ótimo quadro do maravilhoso mês que foi fevereiro. E você viu quantos filmes no cinema em fevereiro? E qual o seu top 3 ? Deixe aí nos comentários…

Posts relacionados
  • 15 jan 2018
  • 0
Suspense estreia no dia 12 de abril, distribuído pela Paramount Pictures Uma família tenta se manter em total silêncio para sobreviver à ameaça que ronda a...
  • 20 set 2016
  • 0
Hoje, realiza-se a abertura do 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, com a exibição do filme Cinema Novo, de Eryk Rocha, premiado no Festival...
  • 2 out 2016
  • 0
Gênero: Ficção Científica Direção: Michael Crichton Roteiro:  Michael Crichton Elenco: Yul Brynner, Richard Benjamon, James Brolin, Alan Oppenheimer, Victoria Shaw, Linda Scott, Anne Randall, Norman Bartold, Dick...