FESTIVAL DE SUNDANCE – DIA 4

 

 
 
No quarto dia do festival, comentamos 6 filmes. Foi um dia intenso, que começou com um filme espetacular e terminou com um filme medíocre.
 
 
Wind River
EUA
Premiere

Wind River é um thriller policial complexo e emocionalmente intenso. Tudo no filme funciona, tendo como ponto de partida as atuações sensacionais de Jeremy Renner e Elizabeth Olsen. Taylor Sheridan, roteirista de Sicario e A qualquer Custo, estreia na direção com um filme poderoso, frio – como a fotografia consegue tornar real para o espectador a frieza do cenário – e profundamente doloroso. Poucos cineastas são tão capazes quanto ele de produzir histórias desse tipo. Tem cheiro de grande candidato à temporada de premiações após o lançamento comercial. Melhor filme que vi no Festival até agora. Sim, superou o de ontem. Nota 5/5.

To The Bone
EUA
Mostra competitiva de dramas estadunidenses.

 

To the Bone trata de anorexia e suas consequências para o doente e a família. Apesar do tema interessante, o filme é convencional na linguagem e na abordagem, ao fazer de todos os clichês de filmes que acompanham personagens em tratamento. O dilema familiar, a resistência, a internação, a paixão por outro paciente e um desastre previsível. Tudo  está lá. Didaticamente, o estilo narrativo lembra muito A Culpa é das Estrelas. Felizmente, consegue ser agradável e passar sua mensagem.  Nota 3,5/5.

Cries From Siria
EUA
Première de documentário

Este documentário da HBO chocou a plateia no festival, em função das imagens fortes e reais da guerra civil da Síria. Trata-se de um filme obrigatório, especialmente aqueles que se calam diante da tragédia e que relativizam as consequências da guerra . Do mesmo diretor de Winter on Fire, Cries from Siria deve entrar na disputa de todas as premiações do ano na categoria. A HBO está se parabéns pela coragem de trazer esta história para o grande público. Nota 5/5.

 
Não Devore Meu Coração
Brasil
Mostra competitiva de dramas estrangeiros
 

O terceiro longa metragem dirigido por Felipe Bragança é uma fábula sobre um Brasil que sequer os brasileiros conhecem. Ao tratar, literal e metaforicamente, das consequências da Guerra do Paraguai nas relações sociais da fronteira entre os dois países, Não Devore Meu Coração é, ao mesmo tempo, a denúncia de um conflito e um acerto de contas com o passado.

Há duas narrativas paralelas: a história de amor impossível entre os adolescentes João Carlos e da Busano, “ a rainda do rio Apa”, e a história do irmão mais velho de João, Fernando, o Inimigo, interpretado por Cauã Reymond, envolvido em uma série de crimes contra índios guarani.
O cruzamento entre a realidade crua do conflito entre as famílias e realidade imaginada pelo adolescente apaixonado resulta em uma narrativa fabulesca e quase mágica, cuja sensibilidade transborda da tela.
O Brasil está bem representado no festival, mas enfrenta um páeao duríssimo com os filmes Chines e Egípcio. Nota 4,5/5.
Raw
França
Eventos Especiais

O longa francês conta a jornada de uma jovem vegana rumo ao canibalismo. Você leu corretamente: a jornada do veganismo ao canibalismo. Felizmente, Raw evita os clichês baratos e desenvolve o processo de forma consistente, com um desfecho, digamos, intrigante. A plateia de Sundance reagiu a cada cena com risos, sempre nervosos, e com expressões de repulsa. As cenas foram muito explícitas. Meus amigos e colegas de cabine Lucas Albuquerque, Vavá Pereira, Paula Biasi e Guilherme Sadeck certamente se divertiriam com minhas reações espontâneas. Nota 4/5.

XX
EUA
Sessões da Meia Noite

 

XX é uma antologia de contos de terror, todos eles dirigidos por mulheres. Como em qualquer antologia, a qualidade oscila. O primeiro conto, The Box, é um terror psicológico razoável; o segundo, The Birthday Party, tem vários problemas de ritmo e montagem, mas compensa pela perspicácia do roteiro: acabou arrancando aplausos da plateia; o terceiro, Don’t Fall, é um gore eficiente; e o último, Her Only Living Son faz as vezes de O Bebê de Rosemary de baixo orçamento, mas sem o bebê . O que puxa a qualidade do filme para cima são as animações de transação, todas elas de nível altíssimo. Nota 3/5.

Veja o vídeo do dia 4: 





Quer mais da cobertura do Festival de Sundance 2017? Confira:

 

Conheça os sites e canais do Conexão Sundance:

 

Posts relacionados
  • 23 dez 2016
  • 0
O Filho Eterno trata de paternidade, futebol e Síndrome de Down. Gênero: Drama Direção: Paulo Machline Roteiro: Leonardo Levis Elenco: Augusto Madeira, Débora Falabella, Marcos Veras, Pedro Vinícius, Uyara...
  • 15 ago 2014
  • 0
Genero: Ação Direção: Sam Mendes Roteiro: John Logan, Neal Purvis, Robert Wade Elenco: Daniel Craig, Judi Dench, Javier Bardem, Ralph Fiennes, Naomie Harris, Bérénice Marlohe, Albert Finney, Ben...
  • 11 mar 2015
  • 1
Gênero: Ação/Comédia Direção: Matthew Vaughn Roteiro: Jane Goldman, Matthew Vaughn Elenco: Colin Firth, Taron Egerton, Samuel L. Jackson, Hanna Alström, Jack Davenport,  Mark Hamill, Mark Strong, Matt Michael Caine, , Sofia Boutella,...