OS 10 MELHORES FILMES BRASILEIROS DE 2016
No fim do ano, todos os sites e canais de cinema fazem suas listas de melhores e piores.  O que a maioria não faz é a lista dos MELHORES FILMES BRASILEIROS. Quase todos se resumem ao cinema estadunidense. Claro, todos sabemos que as grandes produções de Hollywood dominam as salas de cinema no mundo todo, mas também sabemos que o cinema mundial não se resume a elas. O Brasil produz excelentes filmes todos os anos, que são esquecidos por serem pouco vistos e, em diversos casos, simplesmente ignorados pela crítica brasileira – logo por aqueles que deveriam, por dever de ofício, assistirem a toda a sorte de produções audiovisuais.
Leia a nossas listas dos melhores filmes de 2016 e dos piores filmes de 2016
No Razão de Aspecto, felizmente, o cinema brasileiro é valorizado e tratado como qualquer produção de Hollywood. Não existe motivo que justifique ver um filme péssimo de Adam Sandler e, ao mesmo tempo, ignorarmos produções brasileiras muito melhores. Aqui não existe preconceito com Globo Filmes nem com os filmes de festival. Se entrou no circuito das salas de cinema, chegou à TV a Cabo ou ao streaming, o Razão vai dar a mesma importância e tratamento isonômico. Assim, descobrimos filmes que, por problemas de distribuição e marketing, tiveram menos alcance do que deveriam. E a nossa lista está aqui para sanar esse problema!
Antes da lista, comecemos pela menção honrosa: O Shaolin do Sertão, uma das melhores comédias do ano, filme inteligente e engraçado demais!
Agora, vamos, finalmente, aos 10 melhores filmes brasileiros de 2016!
A luneta é dos filmes mais poéticos de nosso cinema recente. Enquanto grandes filmes brasileiros como O Som ao Redor e Casa Grande se debruçam sobre questões sociais prementes de nosso tempo, o filme de Alceu segue na contramão. Trata-se de cinema de invenção e criação, em que o enredo não importa muito diante do sentimento lírico provocado pelas imagens. Nesse sentido, A luneta filia-se mais aos românticos do cinema údigrúdi dos anos 70, dos indefectíveis Carlão Reichenbach e Ozualdo Candeas, do que ao (excelente) cinema engajado de hoje. Um filme atípico, que merece o décimo lugar na nossa lista.
Leia a nossa crítica de A Luneta do Tempo.
9- MAIS FORTE QUE O MUNDO
 
A história de José Aldo, grande campeão brasileiro do UFC, foi contada em um drama muito bem dirigido, que nada deixa a dever e supera muitas produções hollywoodianas que se pretendem biografias. Uma grande prova de que excelentes produções brasileiras não precisam ser “cult”. Merece o nono lugar na nossa lista.
Nelson Xavier e Juliana Paes fazem dois de seus melhores papéis no cinema, neste drama sensível sobre envelhecimento, amor e morte. Produzido em 2014, o filme foi lançado comercialmente somente em 2016. Não podia ficar fora da nossa lista e leva o oitavo lugar.
Leia a nossa crítica de A Despedida.
 
 
 
Menino 23 é um documentário poderoso sobre um Brasil que muitos se recusam a admitir que existiu e que ainda existe. Um verdadeiro choque de realidade, uma verdadeira aula de cinema documental. Merece o sétimo lugar na nossa lista.
Leia a nossa crítica de Menino 23.
6- PONTO ZERO
 
Ponto Zero é uma produção pouco convencional, com narrativa complexa, direção segura e interpretações muito acima da média. O Brasil não produz filmes desse tipo com frequência. Ficou curioso? Exatamente a curiosidade que desperta é o que o coloca como sexto lugar na nossa lista.
 
5- PARA A MINHA AMADA MORTA
 
Para a Minha Amada Morta é um suspense dramático intenso, que trata da perda, do luto, do amor, do ciúme e das descobertas. Uma lição de cinema sobre o conflito entre a idealização e a crueza da realidade. Merece o quinto lugar na nossa lista.
 
4- BIG JATO
 
Se não tivesse um grande roteiro e uma ótima direção, Big Jato mereceria seu lugar no panteão dos melhores filmes brasileiros somente pela interpretação de Matheus Nachtergale – sem nenhuma dúvida, a melhor da sua carreira. Um filme que merece respeito, quarto lugar na nossa lista.
 
3- BOI NEON
 
O segundo longa de Gabriel Mascaro é intenso, sensível e realista, quase um documentário observacional. Trata de personagens complexos em um contexto adverso, em um cenário que o Brasil urbano pouco conhece ou simplesmente ignora. Uma pérola do cinema brasileiro de 2016 que ocupa, merecidamente, o terceiro lugar na nossa lista.
 
2- CAMPO GRANDE
 
Campo Grande é, pela forma como trata o tema e pelas qualidades técnicas, uma grande obra. Consegue ter uma marca própria, sem soar distante. É local, ao trazer um retrato da cidade, mas universal nos dramas e relações. Poeticamente delicado e documentalmente realista. Uma obra relevante, que merece o segundo lugar.
Para além dos debates ideológicos que envolveram o lançamento do filme, como obra cinematográfica, Aquarius é um filme para marcar época, para fazer escola, para tornar-se uma das mais importantes realizações do cinema brasileiro. Depois do maravilhoso O Som ao Redor, Kleber Mendonça Filho comprova ter domínio total, completo e absurdo da linguagem cinematográfica, com um roteiro sofisticado, direção sutil e, ao mesmo tempo, sempre presente, e um desenvolvimento narrativo envolvente. Por isso, merece o primeiro lugar da nossa lista!
Leia a nossa crítica de Aquarius.
E aí, gostou da lista? Coloque nos comentários quais são os seus filmes brasileiros favoritos de 2016!
Posts relacionados
  • 23 mar 2017
  • 0
Paterson alcançou duas indicações no Gotham Awards 2016: melhor filme e melhor ator para Adam Driver “Paterson está entre os 10 melhores filmes de 2016: um...
outubro nasce uma estrela
  • 1 nov 2018
  • 0
Outubro é um mês cheio de datas significativas que tendem a mexer na grade dos cinemas, em especial os dias das Crianças e das Bruxas....
  • 17 fev 2017
  • 0
Lion: Uma Jornada Para Casa foi indicado em 6 categorias do Oscar 2017, incluindo Melhor Filme. Gênero: Drama Direção: Garth Davis Roteiro: Luke Davies Elenco:...