A DESPEDIDA(2014) – CINEMA EM UM PARÁGRAFO
No mundo perfeito, A Despedida teria sido sucesso de público e crítica, seria considerado um clássico, e Nelson Xavier teria vencido o Oscar. Infelizmente, este filme doce, sensível e melancólico passou em branco pelas salas de cinema, após esperar mais de dois anos pela distribuição. O mercado é injusto, mas a vida também é injusta, não é mesmo? Tudo no filme funciona: a fotografia privilegia os enquadramentos fechados nos ambientes internos, para destacar como pequenas rotinas podem ser dolorosas na velhice, com planos gerais nos ambientes abertos, para destacar o contraste entre o velho e a juventude da cidade que não para; o uso do som na construção do personagem foi surpreendente; Nelson Xavier e Juliana Paes formam um casal que, apesar do contraste de idade e de viço, nos convence de seu amor e de seu respeito mútuo; o diretor e roteirista Marcelo Galvão mostra total controle da narrativa e conduz o público a uma jornada sobre vida e morte, amor e decadência, memória e realidade. Um filme imprescindível para quem ama o cinema, a vida e, em certa medida, a nostalgia e a melancolia. Nota 5/5.
Leia a ficha técnica aqui
Posts relacionados
  • 4 fev 2017
  • 1
Extremis é a primeira chance da Netflix levar um Oscar. O documentário curta-metragem produzido pelo serviço de streaming retrata a dura realidade de médicos, pacientes...
  • 25 jan 2016
  • 0
Mais 3 filmes no Festival de Sundance, incluindo o novo filme de Ron Zombie…. PS: para quem está se perguntando… houve um probleminha com o...
  • 18 nov 2014
  • 0
A ficha técnica do filme você encontra aqui: http://razaodeaspecto.com/2014/11/17/interestelar/ Na vida de um artista reconhecido, chega um momento em que, dependendo do séquito de fãs que...