AI, QUE HORROR! : DELLAMORTE DELLAMORE


Em “Ai, que horror !”, a nova coluna do do Razão de Aspecto, vamos falar sempre de filmes de terror.


Para começar, nosso morto-vivo Aniello Greco fala sobre…
Cinco  melhores filmes de zumbi para quem cansou dos clichês de zumbis.  
O apocalipse zumbi já aconteceu. Pelo menos nos cinemas e séries de TV. Mesmo os mais fanáticos por mortos-vivos (eu me incluo no grupo) reconhecemos que o tema já está ficando desgastado. Parece que depois de 32.747 filmes abordando este tema, não há mais o que explorar. Mesmo quando inventam de fazer Osama Bin Laden virar zumbi, ou colocarem zumbis em um romance da Jane Austen, na maioria das vezes parece que estamos vendo mais uma versão requentada dos filmes do George Romero. Então, após uma extensa pesquisa, vindo da década de 1930 até o presente, segue a minha lista dos 5 melhores filmes para aqueles que desejam comer miolos e não ficar com gosto de clichê na boca.

5- Dellamorte Dellamore
Gênero: Terror
Direção: Michele Soavi
Roteiro: Gianni Romoli
Elenco: Anna Falchi, Barbara Cupis, Clive Riche, Michey Knox, Rupert Everett
Produção: Gianni Romoli, Heinz Bibo, Michele Soavi, Tilde Corsi
Fotografia: Mauro Marchetti
Trilha sonora: Manuel De Sica, Riccardo Biseo
Duração: 105 min.
Ano: 1994
País: França / Itália
Cor: Colorido
Estúdio: K.G. Productions
Informação complementar: Baseado no livro de Tiziano Sclavi
Sinopse: Francesco Dellamorte é o coveiro do cemitério de Buffalora. Com a ajuda de Gnaghi, seu assistente mentalmente deficiente, Dellamorte é responsável por enviar os mortos de volta a seu túmulo. Seu cotidiano contudo é perturbado quando ele conhece o verdadeiro amor, por uma misteriosa viúva que acaba de enterrar seu idoso marido.
Nota do Razão de Aspecto:
Se você olhar sem muita atenção para Dellamorte Dellamore, vai achar que o filme é um destes filmes exploitation da década de 70. Zumbis, gore, cenas de nudez e sexo, e uma narrativa com personagens caricatos, quase canastrões. Na primeira cena do filme já temos Francesco Dellamore (Rupert Everett, de “Shakespeare Apaixonado”) conversando ao telefone, e, com total naturalidade, atira na cabeça de um zumbi que acaba de bater na porta de sua casa. E tanto fisicamente quanto em trejeitos e falas, Dellamorte irá lembrar a muitos do icônico “Ash” de “Evil Dead”.
Esta impressão é parte verdadeira, e este é o principal motivo de Dellamorte Dellamore ser o quinto filme da lista. O filme é excelente, mas tem em si muitos dos elementos mais do que comuns nas comédias de zumbis. Mas o filme tem vários outros elementos, desde comédia bufa até o surrealismo, com pitadas de drama. É um filme capaz de agradar tanto os fãs de George Romero quanto o público dos filmes mais autorais.
Visualmente o filme é repleto de detalhes e referências, mostrando o cuidado e preciosismo de Michele Soavi (The church). Percebemos a clara influência Dario Argento, mentor de Soavi. Cada cenário e cada tomada acrescentam ao ambiente e a história. Destaco aqui a casa de Dellamorte e Gnaghi (François Hadji-Lazaro, de “Ladrão de sonhos”, fazendo uma espécie de Hodor italiano), que refletem o estado psicológico, o deslocamento e a misantropia de Dellamorte, e o contraste deste cenário com a cidade de Buffalora. E o filme como um todo tem um visual extremamente gótico, causando uma constante sensação de estarmos diante de algo místico, estranho.
Cabe ainda ressaltar as excelentes interpretações de Everett, Hadji-Lazaro e Anna Falchi. Anna Falchi faz um personagem sem nome, a paixão de Dellamorte, que misteriosamente retorna várias vezes em versões diversas, mas com o mesmo ar de mistério e uma mórbida sensualidade. 
O filme pode incomodar alguns pelo ritmo mais lento, pela narrativa mais psicológica, e também pelo final, surreal e de interpretação aberta, mas só isto já nos mostra que é um filme que tem bem mais do que nudez, tripas e corpos abertos. Apesar de estar repleto destes elementos.

por Aniello Greco
PS: em breve, o quarto lugar da lista…

Posts relacionados
  • 11 dez 2016
  • 0
  Maurício Costa comentou Como Você é logo após a sessão. Um excelente drama de suspense sobre a juventude dos anos 1990. Nota do Razão...
  • 3 fev 2017
  • 0
O Apartamento está indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Uma mistura de Elle, do Paul Verhoeven, e Os Suspeitos, de Denis Villeneuve. Pela potência dessas...
  • 10 dez 2015
  • 0
Califórnia é um filme doce, sensível e comovente. Uma abordagem inovadora de uma estrutura narrativa comum. Vale demais. O cinema brasileiro está mandando bem em...