COLD FISH

Sinopse: Proprietário de uma modesta loja de peixes tropicais com sérios problemas familiares torna-se aprendiz e refém de homem rico e “serial killer”, após ter sido ajudado a livrar sua filha de uma acusação de roubo.
Nota do Razão de Aspecto:


Gênero: Suspense
Direção: Shion Sono
Roteiro:  Shion Sono. Yoshiki Takahashi
Elenco: Mitsuru Fukikoshi, Denden, Asuka Kurosawa, Megumi Kagurazaka, Hikari Kajiwara, Makoto Ashikawa, Lorena Kotô, Masaki Miura, Jyonmyon Pe
Produção: Yoshinori Chiba, Toshiki Kimura
Trilha Sonora: Tomohide Harada
Duração: 145 min.
Ano: 2010
País: Japão
Cor: Colorido
Estúdio: Nikkatsu

*Contém pequenos spoilers

————————————————————————————————————
Cold Fish é um filme
perturbador. Nenhum outro adjetivo poderia definir de forma mais precisa o
efeito causado sobre o espectador, independentemente de sua origem, raça, cor
ou credo, diante desta trama envolvente sobre assassinato, adultério,
canibalismo, honra e passividade.
Syamoto é proprietário de uma modesta loja de peixes
tropicais, com sérios problemas familiares. Após tornar-se viúvo, casou-se com
uma mulher mais jovem, que não mantém boa relação com Taeko, filha do protagonista.
Os problemas no núcleo familiar levam a filha adolescente a cometer pequenos
delitos. Em uma dessas ocasiões, Syamoto é
ajudado pelo Senhor Murata. Syamoto passa
a sentir-se em dívida com Murata, mas não imagina que se trata de psicopata que
logo ingressará na vida de Syamoto para
torná-lo refém dos crimes cometidos por ele e por Aiko, sua esposa e parceira.
Para
compreender bem o que se passa em Cold Fish,
o espectador precisa conhecer a cultura japonesa, ainda que superficialmente. Cold Fish leva ao extremo as consequências da organização das relações interpessoais na sociedade japonesa, ao explorar a
loucura, o desespero e a perturbação que podem resultar do cumprimento do papel
social esperado. A passividade de Syamoto resulta
em sua submissão a Murata. A revolta da filha, Taeko,
expressa-se em pequenos delitos e no desprezo que sente pelo pai. A passividade
de Mitsuko, esposa de Syamoto, resulta na explosão de um adultério sujo. A
liberdade de Murata  representa
o rompimento dos limites, a extrema reação aos valores tradicionais da
sociedade japonesa. A objetificação de
Aiko representa dependência do controle de um manipulador, seja ele qualquer um
que cumpra o papel circunstancialmente.
Syamoto e Murata são opostos e complementares. Syamoto é proprietário de
uma pequena e modesta loja de peixes tropicais. Murata é proprietário de
uma grande e magnífica loja de peixes tropicais. Syamoto vive em uma modesta casa, com uma
esposa odiada pela enteada e que não o deseja mais sexualmente. Murata é casado com uma mulher que exala
sexualidade por todo o ambiente. Syamoto usa
o transporte coletivo. Murata conduz
uma Ferrari. Syamoto é
um homem contido e infeliz. Murata é
um homem que realiza seus desejos, por mais sujos e perturbadores que sejam. Syamoto está preso pelas convenções sociais. Murata rompe com todas as convenções sociais.
Ambos os personagens representam arquétipos dos extremos a que podem levar a
cultura da sociedade japonesa, desconsiderando todas as possibilidades intermediárias de comportamento.
Deve-se
ressaltar a qualidade do roteiro de Shion Sono e Yoshiki Takahashi. Não há nenhum diálogo
perdido, nenhuma cena desnecessária e nenhuma lacuna na história que possa
prejudicar a compreensão da trama pelo espectador.  A combinação de todos
aqueles elementos psicológicos faz que nenhuma cena possa ser considerada gratuita.
A violência explícita, a sexualidade exposta, o desespero contido e a loucura
extravasada e culminam no intenso e perturbador desfecho envolvendo o
núcleo dos personagens principais. Essa mistura é exemplificada pela cena em que Aiko inicia uma
brincadeira sexual com uma das funcionárias da loja atrás da porta, enquanto
seu marido se faz de fraco e nega ter assassinado o irmão de um membro da Yakuza, bem
como pela reação de Taeko na
última cena do filme.
A trilha
sonora trabalha integralmente a favor da trama. Se, em algumas cenas, pode-se
considerar seu uso exagerado, a função que cumpre no conjunto da obra é
indiscutível, ao manter tensão permanente e ao refletir precisamente o
sentimento dos personagens. 
O maior
mérito de Cold Fish é a espetacular atuação de todo
o elenco. Denden nos
dá uma verdadeira aula de interpretação no
papel de Murata, ao levar o personagem a extrapolar todos os
limites da moral e da racionalidade humanas. Mitsuro Fukikoshi interpreta
o contido Syamoto de
forma magistral, e as atrizes Asuka Kurosawa, no papel de Aiko, Megumi Kagurazaka,
no papel de Taeko, e Hikari Kajiwara, no papel de Mitsuko, encarnam a sexualidade,
a revolta e repressão como se fossem personificações desses
sentimentos. 

Em Cold Fish, Shion Sono realizou mais um trabalho
espetacular, que considero de nível ainda mais alto do que o do seu mais famoso
filme Suicide Circle. O trabalho do diretor merece ser
acompanhado com a mesma atenção com que acompanhamos nossos diretores favoritos
de Hollywood o da Europa, embora haja maior dificuldade de acesso.
Posts relacionados
  • 14 fev 2017
  • 0
Zemeckis tentou realizar algo parecido com aquilo que Demian Chazelle fez em La La Land, porém com menos êxito. Resultou em uma versão “nutella” dos clássicos....
  • 10 jan 2017
  • 0
A densidade das relações humanas  neste provável indicado ao Oscar Gênero: Drama Direção: Kenneth Lonergan Roteiro: Kenneth Lonergan Elenco: Casey Affleck, Lucas Hedges, Michelle Williams, Joe Chandler, Gretchen Mol,...
  • 12 ago 2017
  • 1
Dia dos Pais nesse final de semana e aqui no Razão de Aspecto a nossa homenagem ficou por conta da Mesa Quadrada onde Daniel Guilarducci, Lucas...